Espanha · Europa · Santiago de Compostela

Caminho de Santiago de Compostela (Caminho Português de carro)

Fizemos um bate e volta para Santiago de Compostela a partir da cidade do Porto. Alugamos um carro na Autoeuropa, sempre faço a reserva prévia do Brasil (porque sai muito mais barato fazer com antecedência), e permanecemos com o carro por 4 dias. Cruzamos Portugal de Norte a Sul, passando por Coimbra, Fátima, Sintra, Cais Cais e Lisboa que conto nesses posts aqui.

O caminho surgiu a partir da descoberta, no século IX, do túmulo do apóstolo São Tiago cujo lugar se tornou a cidade de Santiago de Compostela. Não demorou para que devotos de toda a Europa começassem a empreender longas viagens para chegar ao corpo do homem que foi discípulo de Jesus Cristo.

Ao longo das rotas de peregrinação foram construídos castelos, igrejas, ermidas, pontes, muralhas, mosteiros e até cidades inteiras. Tudo rodeado por paisagens deslumbrantes.

Existem muitos caminhos que levam até a cidade de Santiago de Compostela. A mais populares é o “Caminho Francês”, que tem início no interior da França e entra na Espanha e tem cerca de 800 km. Nós fizemos o Caminho Português que é o mais curto com cerca de 237 km e de carro.

A pé os peregrinos percorrem uma média de 30 km por dia, ou seja, este caminho levaria em média 10 dias para ser concluído contra 30 dias do Caminho Francês mais tradicional. A fronteira entre Portugal e Espanha é livre e não houve nenhum tipo de controle.

Inicialmente eu achei que a cidade seria bem pequena e nem planejei nada, pois achei que seria bem fácil encontrar a Catedral.

Ledo engano… a cidade é bem grande e o centro histórico é medieval, ou seja, só pode ser percorrido a pé com várias subidas e descidas.

Outra dificuldade é estacionar o carro porque a cidade é lotada. Mas tudo é compensado pelo visual da estrada que é bem bonito e pelo charme e energia da cidade. Logo na entrada você já começa a ver os peregrinos chegando e é só seguí-los para chegar à Catedral que é enorme e linda.

A Catedral realmente é o ponto alto da visita! Existe há somente 800 anos e é onde está o sepulcro do Apóstolo Tiago.

Segundo a tradição católica, o apóstolo Tiago difundiu o cristianismo na Península Ibérica por isso a construção da Catedral em 1075. O interior é todo decorado com ouro, assim como o sepulcro onde se pode fazer um pedido na estátua de ouro do Apóstolo com a mão sobre a estampa de uma vieira.

A concha da vieira é o símbolo do peregrino e é usada durante o caminho geralmente pendurada no pescoço, bicicleta ou na mochila. Ela significa proteção e busca de conhecimento e deve-se devolvê-la ao mar depois de completado o caminho. Assim você agradece pela proteção e diz que o conhecimento adquirido não é seu e sim de todos, e que você o disponibiliza a todos.

Depois de visitar a Catedral nos perdemos pelas ruazinhas charmosas da cidade, tirando foto de cada cantinho.

Visitamos a Universidade e passamos por vários café fofos e barzinhos. Afinal, nao se pode esquecer que Santiago de Compostela é uma cidade universitária também!

A cidade é realmente muito bonita e bastante turística, cheia de lojinhas de souvenirs e restaurantes charmosos. Mesmo para quem não percorreu o caminho a pé, vale muito a pena visitar a cidade. Mas o que tem para fazer lá?

Muito! Primeiro se você gosta de história, de cidadezinhas medievais, de visitar castelos, conventos e seus doces de ovos e todo aquele estilo de cidade europeia antiga, Santiago é um prato mais que cheio.

Além disso, Santiago de Compostela é a capital da Galícia, que não lembra dos gauleses Asterix, Obelix, Panoramix e companhia? A proximidade com o mar também resulta em pratos deliciosos e baratos de frutos do mar com temperos bem específicos da região como Polvo à Galega, incrível!

Além disso tudo, a carne da Galícia é a melhor da Espanha, nao deixe de provar um bom chuletón. Encontramos um restaurante delicioso com uma jardim todo florido e bem cuidado e cujas mesas ficavam instaladas sob árvores frondosas e muitas flores. Uma experiência inesquecível.