Europa · Italia · Veneza

A Veneza de Ernest Hemingway | Café Florian e o afamado Harry’s Bar

 Ernest Hemingway chegou em Veneza por volta de 1954 para se recuperar de um acidente de avião. Ele já era famoso na época e aproveitou esse tempo para escrever mais um de seus romances: Na outra margem, entre as árvores.

Um dos seus lugares favoritos para isso era o Café Florian, a mais antiga e tradicional cafeteria de Veneza, aberta desde 1720 (sem nunca ter fechado!).

Veneza

Além de Hemingway, Goethe e Russeau também eram frequentadores assíduos o que transformou o lugar em muito mais do que uma cafeteria, em uma atração turística.

Veneza

Veneza

O lugar é caro, mas vale cada centavo. A atmosfera e a comida são maravilhosos.

Veneza

Há salas de exposições de arte como a dos Homens e das Mulheres Ilustres, além da própria arquitetura que é de cair o queixo.

Veneza

Veneza

O Café Florian rivaliza com o também famoso Café Lavale (logo em frente) também na Praça São Marco. Escrevi Café Lavale aqui.

Veneza

Outro lugar bate-ponto de Hemmingway era o bar mais famoso de Veneza, o Harry’s Bar, famoso pela criação do drink Bellini, em homenagem ao escritor.

Veneza

Hemingway tinha cadeira cativa no bar, e pediu ao barman para criar um drink especial para ele.

Veneza

Assim surgiu o Bellini, um dos drinks mais famosos da Itália! Esse bar também é o berço do Carpaccio.

Veneza

Se ficou com vontade de experimentar a Expand já trouxe a bebida para o Brasil, produzida pela vinícula Canella.

Veneza

O bar é histórico e está sempre lotado, geralmente tem fila na porta e é bem carinho, acho que duas doses de Bellini acompanhadas de um bowl de azeitonas saiu por cerca de 20 Euros! Mas eu gostei!

Veneza

E para quem for finalizar a noite no Harry’s Bar como nós, ele não podia ser melhor localizado, ao lado da estação de Vaporettos.

Veneza

A neve havia dado uma trégua, mas assim que descemos em Veneza Mestre, ela deu as caras novamente! Sorte que nosso Hotel Tritone, super recomendo, ficava bem em frente à estação. =)

Escrevi sobre ele aqui. Faça sua reserva pelo Booking. com com meu desconto aqui.

IMG_1008cpct

Atravessamos a rua da estação, rumo ao nosso hotel e demos de cara com um restaurantezinho super descolado, com enormes janelas de vidro e decidimos entrar para apreciar a neve caindo.

Veneza

Escolha acertadíssima, o Soul Kitchen nos presenteou com massas frescas bem preparadas e a ótimos preços!

Veneza

Experimentei um macarrão a Cacio e Pepe, típico de roma, com queijo cacio cavalo e pimenta regado a um belo Valpolicella, vinho típico do Veneto, recomendado pelo Sommelier da casa.

Veneza

Finalizamos a noite com um não menos maravilhoso Tiramissu, que provei em todos os restaurantes que fomos. =)

Veneza

Na saída, todos os carros já estavam branquinhos de neve.

Veneza

A vista do nosso quarto era de marshmellow…

Veneza

Teve até guerrinha de neve antes de dormir. 🙂 Foi nossa primeira neve juntos!

Veneza

Europa · Italia · Veneza

Veneza | Como visitar a Basílica de Sao Marco e os museus

O dia amanheceu frio o que nos levou diretamente à Piazza San Marco no intuito de buscar abrigo da neve na espetacular Basílica de San Marco ou em um dos seus milenares museus.

Veneza

IMG_4263cpct

A neve nos pegou pelo caminho o que nos deixou super ansiosos para subir na cúpula da Basílica e ver a Piazza toda branquinha. Que lindo foi!

IMG_4273cpct

A entrada na Basílica foi rápida, apesar da pequena fila para deixar as bolsas e mochilas no locker. Atualizaçao: Voltamos no verao com meus pais e a fila era gigantesca. Descobri que se pode fazer uma reserva pelo próprio site da Basílica e agendar um horário para a visita. Esse serviço custa 3 euros por pessoa e você pega uma fila bem pequena somente com as pessoas que entrarão no mesmo horário que você. Valeu muito a pena, principalmente para meus pais que não tiveram que ficar horas de pé debaixo de sol.

Mas esse serviço nao funciona no inverno. Só vale para quem vai viajar de Abril a Novembro. Outra opçao é visitar a basílica pela tarde, se você não se importar com o calor escaldante porque justamente por isso, a fila estará bem menor. Eu, pessoalmete, acordava cedo e conseguia fazer tudo até no máximo 14:00. A partir desse horário o calor era tão forte que, ou voltávamos para o hotel, ou, nos abrigávamos em algum lugar com ar condicionado e só voltávamos a sair no fim da tarde.

Como em Veneza se faz tudo a pé, além das distâncias percorridas, tanto o frio quanto o calor extremos devem ser considerados ao planejar sua viagem, com algumas paradas para descansar e recuperar-se.

A Basílica de San Marco é sede da arquidiocese de Veneza e data do ano de 828. Reune em seu exterioe e interior uma mistura de estilos: bizantino, romântico e renascentista, o mais presente na Itália.

Veneza

C4688698-E24D-4DA0-8A80-161DABD343C5

Veneza

A contrução da Basílica se iniciou assim que mercadores venezianos adquiriram de Alexandria as relíquias de São Marcos Evangelista.

Veneza

Por 2 Euros é possível apreciar o Palo D’oro onde repousam as relíquias de São MarcosUm trabalho lindo em metal bizantino de 1105.

Veneza

Diz a lenda que a energia de São Marcos ainda emana na Basílica e que muitos milagres até hoje acontecem.

Veneza

Sob o altar está sepultado o apóstolo Marcos.

Veneza

A visita ao Museu da Basílica custa 5 Euros e é extremamente valiosa. Além de acessarmos os detalhes da construção, admiramos de perto os painéis bizantinos e góticos das paredes da igreja, e confesso que ficamos embasbacados. Os mosaicos de ouro e pedras precisas são de tirar o fôlego.

Veneza

Veneza

A ansiedade era tamanha que acessamos de vez a Cúpula da Igreja, inspiração para tirarmos as mais bonitas fotos da Piazza de San Marcos.

Veneza

A Piazza toda branquinha e “vestida” para o Carnaval Veneziano.

Veneza

Recuperado o fôlego e com as luvas e botas ensopadas, confesso que depois da descida da Cúpula, tamanha era nossa alegria que dançamos na neve…. depois a opção foi secarnos em dos quatro museus de Veneza, espalhados pela Piazza.

A escolha não é fácil, cada detalhe nos fisga a conhecer cada um deles. Não resistimos e compramos logo o bilhete que acessa dá acesso aos quatro, na verdade compramos online com antecedência aqui e pulamos as filas gigantescas que se formavam na Praça debaixo de neve.

  1. O Palácio dos Dodge, achamos um dos mais encantadores com parte da arquitetura renascentista original do século XV.

Veneza

Veneza

  1. O Museu Correr, nos fascinamos com o ex-palácio de Napoleão e com os aposentos da Sissi, imperatriz austríaca. Escrevi sobre o Palácio dela na Áustria aqui.

As informações sobre a Arte e a História de Veneza são acuradíssimas.

Veneza

Veneza

  1. O Museu Arqueológico Nacional de Veneza exibe uma importante coleção de esculturas antigas que não impressiona tanto, principalmente a quem já visitou outros museus importantes.

Veneza

  1. A Biblioteca Marciana, que nos impressionou, confesso, mais pela arquitetura do que pelos manuscritos apesar do impressionate mapa mundi de Fra Mauro, a maior relíquia da cartografia medieval.

Veneza

Por 23 Euros, compramos o ingresso online com antecedência e pulamos todas as filas aqui .
Europa · Italia · Veneza

Veneza | Piazza San Marco e Mercado de Rialto em Veneza

O dia seguinte amanheceu bem ensolarado em Veneza e quando chegamos à cidade já quase não havia mais neve no chão.

Veneza

Fomos caminhando novamente pelas ruinhas e parando no caminho para tomar um gelato aqui, um torroni ali, um biscotti acolá, até chegarmos novamente à Pizza San Marco onde ficava a loja da Pandora que eu queria ir.

Veneza

Depois que turbinei minha pulseira com os ‘charms’ de Murano, contornamos a Basílica para tirar fotos da Ponte dos Suspiros que liga o Palácio dos Dodges à outra margem.

Veneza

Pegamos então o Vaporetto rumo ao Mercado de Rialto, um lugar imperdível para os amantes de história, boa comida e dos artigos de Murano.

Mercado de Rialto Veneza

O Mercado de Rialto floresceu com o apogeu de Veneza no século XI, quando os mercadores venezianos tornaram-se poderosos. É um dos mais antigos mercados europeus.

No Rialto, qualquer mercador podia vender os seus produtos e a cidade foi então crescendo em torno dessa região.

Nos séculos XIV e XV o Rialto era tão conhecido que houve a necessidade de construir uma grande ponte de pedra para substituir a antiga de madeira.

Ponte do Rialto Veneza

O mercado é dividido em duas áreas: a l’Erberia, onde são vendidas frutas e ingredientes básicos da cozinha local e a Pescheria onde estão expostos diversos frutos do mar vivos.

Mas é preciso chegar cedo. Chegamos já era quase 12h e a feira já estava no fim. A dica é continuar a caminhada pelo mercado e subir a Ponte do Rialto onde estão as lojinhas dos artigos de Murano.

A ponte é a mais antiga e mais famosa sobre o Grande Canal e a existência do mercado é que propiciou a sua construção. Ela é inclusive citada na peça –  O Mercador de Veneza, de Shakespeare.

Roteiro Veneza

Em seguida, resolvemos almoçar à beira do Canal. Havíamos passado de Vaporetto na noite anterior e vimos que havia vários restaurantes com varandinhas sobrepondo-se sobre o Gran Canal.

Apesar do frio, há vários aquecedores nas varandas o que deixa o local bem quentinho. E foi uma das experiências mais incríveis de Veneza, depois da gôndola.

Roteiro Veneza

Almoçar peixe fresco e massa com frutos do mar fresquinhos, direto do mercado com vista para o Gran Canal. Tudo estava perfeito. Mas fique esperto: eles cobram o peixe por quilo e no cardápio vem o preço de 100g.

Por isso esse filézinho aí embaixo saiu 100 Euros, pois o garçon insistiu que o peixe do qual o tiraram tinha 1kg…

Roteiro Veneza

 

Europa · Italia · Veneza

Carnaval em Veneza | Como se organizar

O Carnaval de Veneza foi instituido oficialmente em 1064 e este ano, a festa vai de 23 de janeiro a 09 de fevereiro de 2016. Veja a programação completa aqui.

Veneza

 

Acho que a Itália, antes do Brasil era o país do Carnaval, porque originalmente o Carnaval durava meses e ía de Outubro a Dezembro. Seria Veneza, a Salvador italiana??

Veneza

 

 

Para celebrar o Carnaval com bastante liberdade, os venezianos usavam túnicas e máscaras para não serem identificados. Assim homens, mulheres e diferentes classes sociais se misturavam.

Veneza

Durante a festa havia uma profusão de peças teatrais, operadores de marionetes, adestradores de animais e grandes banquetes pela cidade.

Veneza

 

A cidade se transforma nessa época, pessoas fantasiadas por todas as partes principalmente como: Pantalone, Brighela, Arlecchino, Colombina e outros personagens da Commedia dell’arte, gênero teatral que nasceu na Itália no final do século XVI.

Veneza

 

Inclusive a Prefeitura da cidade contrata atores fantasiados que ficam perambulando pela cidade, brincando com os turistas e tirando fotos.

Veneza

Os dois Cafés mais famosos da cidade, o Florian e o Lavena convidam os atores a tomar chá em seus ‘estabelecimentos’ a fim de atrair mais turistas que são disputados fio a fio pelos dois. Já escrevi sobre eles aqui e aqui.

Veneza

Aliás, quem está fantasiado tem preferência de entrada nos cafés, cujas filas de espera são relativamente longas.

Veneza

  • Programação:

Veneza

 

Além da festa nas ruas e na praça São Marcos, há uma programação especial para quem realmente quiser entrar no clima do carnaval veneziano e ser transportado no tempo.

São vários eventos gratuitos como:

Também é possível fazer um Cruzeiros aos Pontos Turísticos da cidade e ver toda essa programação da água (compre o ingresso com atecedência e pule a fila aqui)

Veneza

  • Bailes de Máscaras Famosos:

Além dos eventos gratuitos, o Clube Italiano realiza alguns eventos privados de luxo como:

Veja a programação e compre os ingressos online com antecedência aqui

Veneza

  • Fantasia:

A fantasia é traje obrigatório nos bailes de gala, pode ser alugada em várias lojas da cidade. O site do carnaval indica o Atelie Tiepolo para o aluguel de roupas, perucas, acessórios etc. que fica dentro do Hotel Danieli e ficará aberto durante todo os período de Carnaval das 10:00 às 20:00. O valor do aluguel de uma fantasia completa fica em torno de €120.

Veneza

Haverá também uma programação teatral no Teatro 7 (San Polo 2870/b 30125 – Venezia
Tel. +390415242668). Para mais informações entre no site do Clube Italiano ou envie um e-mail para eles: clubit@meetingeurope.com

Veneza

  • Vale a pena o Carnaval em Veneza?

Vale sim, e muito. Nem que seja só para comprar uma máscara na barraquinha e pular na rua. A cidade realmente é mágica e a maioria dos espetáculos é gratuita e maravilhosa!

Europa · Murano · Veneza

Os famosos Vidros de Murano (e onde encontrar e comprar)

Murano é um pequeno arquipelago formado por 7 ilhas há 1 km de Veneza e berço da arte em vidro italiana.

murano

A arte de trabalhar o vidro é muito antiga (vem dos Fenícios e Egípcios) e os segredos sempre foram muito protegidos, tanto que 0s artesãos eram confinados nas ilhas (Murano!).

Murano

Os vidros são famosos pelas diferentes formas e cores e pelas composições das “flores” ou Murrines, hastes finas de vidro colorido, característcos dessa arte.

Veneza

Essas hastes são “fatiadas” e fundidas em peças únicas. Não existe uma peça igual à outra e isso é o que torna esses vidros tão desejados.

Veneza

– Como ir à Murano

A linha do Vaporetto que vai para Murano é a que parte do Lido. Faz o percurso Lido – Punta Sabioni que é uma ilha depois de Murano. A viagem dura cerca de 1h30, pois há paradas em outras ilhas no caminho,

Veneza

Inclusive uma das paradas é na Ilha de Burano, que é muito bonita, com casinhas super coloridas. Muitos hoteis oferecem transfers particulares em taxi boats para as ilhas, informe-se.

Veneza

Decidimos fazer um Glass Tour e visitar uma das muitas fábricas de vidro. São várias fábricas e mais de 40 lojas. Passeie pelas ruazinhas e escolha a que te agradar ou peça indicação no seu hotel.

Veneza

No final do tour saímos na loja onde uma peça é mais bonita que a outra.

Veneza

Os lustres de Murano são as peças que mais nos encantaram.

Veneza

Mercado de Rialto

Não quer ou não dá tempo de ir até Murano? Dá pra fazer a festa no Mercado de Rialto, por preços mais baixos que na ilha. Os atravessadores cobram taxas altas e acaba saindo mais caro.

Veneza

Tome cuidado com as peças muito baratas. Bem no início da ponte (foto) são vendidos vasos e porta retratos por 7-8 Euros, mas não são verdadeiros.

Veneza

Veneza

Para não ser enganado, verifique o selo de autenticidade que há em todas as peças originais feitas em Murano e a assinatura do artista.

Veneza

Sempre compre em lojas e nunca em barracas que em sua maioria vendem peças falsificadas.

Veneza

Depois das compras não perca a oportunidade de almoçar em um dos Restaurantes da Ribeira.

Veneza

Eles servem peixe e frutos do mar fresquíssimos do Mercado de Rialto, fora a vista…

Veneza

 

 

Veneza