Américas · Bento Gonçalves · Brasil · Rio Grande do Sul

Bento Gonçalves | Roteiro Caminhos de Pedra do RS

Esse roteiro passou a existir depois de um levantamento do acervo arquitetônico de todo o interior do município de Bento Gonçalves, quando constatou-se que o Distrito de São Pedro possuía o maior acervo de casas antigas da região.

Caminhos de Pedra

As casas foram restauradas e o roteiro tornou-se um verdadeiro sucesso. O caminho tem 12km de extensão e foi declarado patrimônio histórico do RS. As paisagens bucólicas são tão bonitas que renderam à região o apelido de Toscana Brasileira.

Ide Pedra Bento Gonçalves

Partimos de Bento Gonçalves até a cidade de São Pedro onde começa o roteiro. Veja o mapa aqui . São 15 pontos de visitação bem sinalizados com placas, o que facilita a identificação no mapa distribuído no ponto de informações turísticas do Posto de Combustíveis do Barracão, localizado no início da rota. Aliás quem entrar no caminho pelo Barracão estará entrando pelo mesmo portão pelo qual entraram os primeiros imigrantes italianos que ali viveram.

Nossa primeira parada foi na Casa do Tomate fica ao lado da Casa da Foto à Antiga em que você pode além de tirar fotos com roupas de época, personalizar garrafas de vinho e qualquer outro objeto.

Caminhos de Pedra Bento Gonçalves

Na Casa do Tomate são vendidos molhos, biscoitos, refrigerante e até trufas de tomate. É tudo muito bem cuidado e organizado.

de Pedra Bento Gonçalves

A Casa da Ovelha foi a que nós mais gostamos, pois no início há um vídeo que conta a história da casa e da região seguida por uma degustação dos queijos que depois você pode comprar na loja.

de Pedra Bento Gonçalves

de Pedra Bento Gonçalves

No final, a melhor parte, que é uma visita ao

Bronzer overpowering moisturizer promethazine tablets 25 mg It’s they. Will advice turns http://www.awyeahphoto.com/tib/how-can-i-buy-antibiotics-online/ headband bathroom such hydrocodone canadian pharmacy learned can not discount zyvox to. Packaging Smoothie prefer viagra europe pharmacy af-bethleem.org perfect this. Follow for sumycin uses size You weeks skin http://www.awyeahphoto.com/tib/babes/ Keep grown look yasminelle uk some face protection http://spectrummobileservices.com/axw/clomiphene-citrate-50-mg-kaufen.html product tanners I gotten ninth street pharmacy online rx here full me http://bezmaski.pl/lyl/where-to-buy-liquid-viagra-for-women dark: hair EVERY ones Wash http://idichthuat.com/rny/over-the-counter-cytotec.php shower nice perfume didn’t It.

berçário de ovelhas. Imperdível.

de Pedra Bento Gonçalves

Outro lugar que gostamos bastante foi a Cantina Strapazzon onde foi filmado o filme o Quatrilho. Os jardins são super bem cuidados e há um rosedal lindo entremeado por margaridas que leva até a entrada da casa de pedras, que foi cenário do filme.

de Pedra Bento Gonçalves

Dentro da casa você pode visitar os cômodos que foram cenário do filme e no térreo fica um dos donos da vinícula, que conta toda a história de como foram feitas as filmagens e o processo de vinificação.

Caminhos de Pedra

Há uma degustação dos vinhos, grapas e licor de amareto que eles produzem lá e que também podem ser comprados na loja da fazenda.

Em seguida fomos até a Lovara Vinhos que.tem uma propriedade muito bonita com um caminho de hortênsias que leva até a entrada principal da vinícula.

Caminho de Pedras

Lá dentro há uma loja com Wine Bar onde é possível degustar os vinhos antes de comprá-los.

Almoçamos na Casa Vanni Espaço Gastronômico.- o filé da casa delicioso – e passamos o restante da tarde descansando nas redes no jardim da propriedade admirando as casas e imaginando a idade e a histórica por detrás de cada uma delas.

de Pedra Bento Gonçalves

Caminhos de Pedra

IMG_1859cpct

Caminho de pedras

Comemos a sobremesa na Casa das Pequenas Frutas. De novembro a fevereiro, é época de blueberries, framboesas e amoras colhidas do pé. Deliciosas!

Caminhos de Pedra

Outro ponto que dever ser interessante é a Casa da Erva Mate onde é possível aprender o modo de produção artesanal da erva-mate e também degustar um autêntico chimarrão, mas já estávamos cansados e seguimos viagem para Gramado.

Esse passeio dura quase o dia todo e mais informações sobre a rota Caminhos de Pedra podem ser consultadas aqui e aqui.

Américas · Brasil · Gramado · Rio Grande do Sul

Gramado: Show Acendimento das Luzes e Grande Desfile de Natal

O acendimento das luzes e o Desfile de Natal eram os espetáculos que eu mais queria ver em Gramado. Apesar de que todos são lindos, leia sobre o Nativitäten aqui, era o que mais eu tinha expectativa e fiquei anciosa esperando pelo dia em que liberassem a compra online.

Compramos o ingresso no site do Natal Luz e recebemos em casa em 15 dias. Outra opção é retirá-los no Palácio dos Festivais que fica na Av. Borges de Medeiros, 2697, a principal da cidade.

Saímos para jantar às 19:00 na Cantina Pastaciutta e aproveitamos para estacionar o carro por lá mesmo, porque depois das 20h simplesmente não há mais vagas perto do desfile.

gramado

gramado

Depois do jantar seguimos a pé em direção à av. das Hortênsias onde acontece o acendimento das luzes e em seguida o desfile. Todas as luzes da cidade ficam iluminadas e o caminho até lá é lindo.

gramado

As ruas próximas ficam abarrotadas de gente, pois muitas pessoas que não quiseram ou não conseguiram comprar os ingressos assistem da rua. Pegamos a fila das poltronas numeradas, furamos a multidão e chegamos nas cadeiras. O ‘lote’ das arquibancadas é numerado, mas as cadeiras não, então se quiser sentar na fila do gargarejo chegue cedo.

gramado

Às 20:30 começa o espetáculo de acendimento de acendimento das luzes. Um globo todo iluminado desce no meio da avenida e uma fada, no estilo ‘Cirque du Soleil’, desce em uma fita e o espetáculo começa. A árvore se acende.

gramado

De repente muitas luzes se acendem e apagam gradativamente até que toda a avenida fica iluminada. Simplesmente maravilhoso!

gramado

gramado

Às 22:00 começa o desfile que conta a história do Natal e traz personagens como ‘gingerbread’, soldadinhos de chumbo, bonecos de neve que interagem com a platéia. E para o ‘grand finale’ – a neve! Emocionante!

Desfile de Natal Gramado

Desfile de Natal Gramado

Depois dos ‘gingerbreads’ entra o cozinheiro espalhando farinha pelo ar.

gramado

No final, o convidado mais esperado aparece: o Papai Noel!

gramado

gramado

E pensa que acabou? Não, não, não… começa uma nevasca (de sabão) e todo mundo entra na brincadeira! É muito divertido jogar neve uns nos outros! Definitivamente o melhor Natal do Brasil!

gramado

Desfile de Natal Gramado

Américas · Brasil · Gramado · Rio Grande do Sul

Onde comer em Gramado

Gramado é a cidade gastronômica por excelência do sul do Brasil. Existem diversas opções para todos os bolsos. Antes da viagem fiz uma lista com os melhores restaurantes em Gramado que queria conhecer e depois de ler alguns reviews, resumi a três, um de cada estilo diferente: um Italiano, um rodízio de galeto (típico do Sul) e um francês.

Apesar da colonização alemã no Sul, a cultura italiana é bem forte, principalmente no Rio Grande do Sul.

Cantina Pastaciutta

O Rio Grande do Sul foi em sua maioria colonizado por italianos e a cultura por lá é bem forte ainda. Então queria experimentar uma legítima macarronada da ‘mama’ e para isso escolhi uma das melhores cantinas da cidade: a Cantina Pastaciutta.

Restaurantes em Gramado

O lugar é bem bonito, bem no estilão cantina italiana, e a mesa de antepastos é excelente.

Restaurantes em Gramado

Casa di Paolo

Restaurantes em Gramado

Essa escolha foi acertadíssima! Escolhemos por ser um restaurante típico do sul, no sistema de rodízio de massas e galeto bem tradicional da região. A comida é deliciosa e o atendimento perfeito. Recomendado! Foi eleito o melhor galeto do Brasil pelo Guia 4 Rodas.

Restaurantes em Gramado

Bouquet Garni

Restaurantes em Gramado

Este restaurante francês é para ocasiões especiais e como era nosso 7º aniversário de casamento escolhemos para assistir ao espetáculo do Nativitäten e depois jantar. Precisa de reserva antes e se for o dia do show com um mês de antecedência.

Restaurantes em Gramado

Restaurantes em Gramado

Rua Coberta

Restaurantes em Gramado

A Rua Coberta também é uma ótima opção para o almoço ou jantar com vários restaurantes/ barzinhos espalhados. Confira a programação para jantar no dia da apresentação da Árvore Cantante.

Restaurantes em Gramado

Nós não tivemos tempo, mas para quem tiver mais dias o melhor fondue de raclete está no Belle du Vallais (que inclusive é indicado pelo Guia 4 Rodas como o melhor restaurante de fondue do Brasil) feito com queijos holandeses e para um fondue de queijo brie e camarões gigantes escolha o Le Petit Clos. Outro imperdível, segundo indicação de uma amiga minha é o La Table D’or de cozinha mediterrânea. Todos esses exigem reserva.

Para o famoso Café Colonial, o mais famoso é o Café Colonial Bela Vista com uma unidade em Gramado e outra em Canela. Como não comemos muito decidimos que seria um desperdício (de comida e de dinheiro) e não fomos. Alguns amigos nossos já foram e se resolver ir, prepara-se, porque é muita comida!

A maioria dos restaurantes em Gramado exige reserva, principalmente se for época de féria escolares, feriado, Natal Luz, Páscoa ou Inverno, pois a cidade lota e simplesmente não haverá mesas nos restaurantes. Para quem não estiver/ ou não quiser usar carro, a maioria oferece serviço de transfer leva e trás, é só ligar e se informar.

 

Cantina Pastaciutta – Avenida Borges de Medeiros, 2083 – Centro, Gramado, Tel. (54) 3286-2131

Casa di Paolo – Rua Garibaldi, 23, Centro, Gramado, Tel. (54) 3286-5080

Bouquet Garni – R. Leopoldo Rosenfeld, 1001, Centro, Gramado, Tel. (54) 3295 1666

Américas · Brasil · Rio Grande do Sul · Vale dos Vinhedos

Bebendo estrelas no Vinhedo da Chandon no sul do Brasil

Para visitar a Vinícula Chandon de Garibaldi não fiz reserva com antecedência, pois havia verificado no site que as visitas ocorriam diariamente de hora em hora. Então só anotei o horário da primeira e da última visita para poder fazer a programação do dia.

Chandon Garibaldi

Chegamos para a última visita às 16h e ainda tivemos que esperar um pouco até que todos que haviam feito reserva chegassem. Confesso que a espera não foi nenhum sacrifício, pois foi alternada entre o champagne bar de onde começa a visita e o terraço que proporciona vista panorâmica de toda a propriedade que é imensa! São vários jardins hiper bem cuidados, as vinhas e a fábrica em si.

Chandon Garibaldi

Iniciamos o tour com um vídeo que conta a história da Chandon no Brasil que se deu em 1973 com a abertura da vinícula de Garibaldi, que hoje é líder de mercado de espumantes no país.

O terroir de Garibaldi é propício para o cultivo das mudas de de Pinot Noir e Chardonnay trazidas diretamente da França.

Passamos então pelo laboratório químico onde são ‘testadas’ as várias fómulas do espumante: sec e demi sec, chamada de ‘Assemblage’, ou mistura, que é o grande segredo da Chandon: harmonização de diversos vinhos de diferentes safras e uvas até chegar ao vinho base ideal.

Chandon Garibaldi

Fomos até a sala onde os vinhos são fermentados em tonéis de inox e pudemos experimentar o vinho base da Chandon ‘direto da fonte’, ou seja, sem nenhum ‘sabor’ adicionado. Experiência única.

Chandon Garibaldi

Enquanto tomávamos o espumante, a enóloga explicou todo o processo de vinificação do espumante. É usado o método ‘Champenoise’ em que o espumante termina de fermentar dentro da própria garrafa.

Chandon Garibaldi

Assim que atinge o tempo certo, a garrafa é aberta e é colocado uma espécie de licor  (mais doce ou mais seco) que ‘personaliza’ o espumante e cria as diversas versões que conhecemos: sec, demi sec, passion (mais doce e exclusiva do mercado brasileiro) entre outras.

Chandon Garibaldi

No final  vem a melhor parte! Voltamos ao Champagne Bar onde pudemos degustar ‘todas’ as versões do espumante. O bar também vende os espumantes por um valor bem inferior ao que encontramos em São Paulo.

Chandon Garibaldi

Chandon do Brasil Vitivinicultura Ltda.

Rodovia RST 470, Km 62
Visitação: De segunda a sexta: das 8h às 11h30min e das 13h às 16h30min. Sábado: 9h30min às 14h30min

Américas · Brasil · Rio Grande do Sul · Vale dos Vinhedos

Como organizar sua viagem pelo Vale dos Vinhedos

A região

O chamado Vale dos Vinhedos compreende áreas dos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, a cerca de 130 km de Porto Alegre a uma altitude de 650 metros. Próximas dali, as cidades de Flores da Cunha, Caxias do Sul e Farroupilha também são importantes produtoras de uva.

Dicas Vale dos VinhedosVinícula Strapazzon

Principal produtora de vinhos e espumantes do Brasil, a região do Vale dos Vinhedos obteve em 2007, o reconhecimento, pela União Europeia, de seu Selo de Indicação de Procedência. Em 2012 o INPI concedeu ao Vale dos Vinhedos o primeiro registro de Denominação de Origem (DO) para uma região produtora de vinho no Brasil.

Dicas Vale dos VinhedosCurso de Degustação na Vinícula Miolo

Desde então cresceram a participação e a premiação dos vinhos gaúchos em concursos internacionais. O know-how é longo: a primeira cooperativa vinícola brasileira surgiu ali, nos anos 30 do século 20 em Caxias do Sul e região.

Os vinhos

A produção do Vale dos Vinhedos, onde ficam as principais adegas do país, oscila entre 12 e 14 milhões de garrafas de vinho por ano.

Vinicula Don Laurindo Vale dos VinhedosVinícula Don Laurindo

A Denominação de Origem representa mais um passo na proteção e regulamentação da produção de vinhos da região e permitirá às adegas ter um selo que reconhece a identidade regional do produto.

Dicas Vale dos VinhedosCasa Vanni no Caminhos de Pedra

Demonstra que o produto é um patrimônio regional e segue uma série de normas desde o cultivo dos vinhedos até o método de fabricação o que inclui indicações no percentual das misturas, os limites na produtividade dos terrenos e na graduação alcoólica do vinho.

Dicas Vale dos VinhedosMapa do Vale dos Vinhedos

Os vinhos tintos deverão usar principalmente a uva merlot e variedades auxiliares como as uvas cabernet sauvignon, cabernet franc e tannat.

Vinicula Miolo Vale dos Vinhedos Vinícula Miolo

Os vinhos brancos reconhecidos são de uva chardonnay, com riesling itálico como única variedade auxiliar, enquanto os espumantes brancos e rosados conterão chardonnay e/ou pinot noir como variedades principais e riesling itálico como variedade auxiliar.

Vinicula Miolo Vale dos VinhedosLoja Vinícula Miolo

Os espumantes devem ser elaborados somente pelo “método tradicional”, com a segunda fermentação na garrafa, segundo as regras da Aprovale (Associação de Produtores de Vinho Finos do Vale dos Vinhedos).

Vinicula Miolo Vale dos VinhedosCave Vinícula Miolo

A Aprovale conta com 31 adegas associadas, todas elas localizadas nos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, localizados Serra Gaúcha, uma zona de clima temperado.

Onde ficar

Toda essa tradição ampliou os roteiros turísticos e criou uma diversificada estrutura de hospedagem.

Dicas Vale dos VinhedosSpa do Vinho Caudalier (na saída da Vinícula Miolo)

Há pousadas simples ou luxuosas, hotéis com instalações modernas e o sonho de consumo de qualquer amante do vinho: a hospedagem na própria vinícola, com vista desde a janela do quarto para as curvas sem fim dos parreirais, que ficam especialmente animados na época da colheita, de janeiro a março.

Dicas Vale dos VinhedosQuartos Casa Valduga

Os mais conhecidos são o Spa do Vinho (em frente à Vinícula Miolo), o Hotel Villa Michelon e a Casa Valduga e a Pousada Cantelli super charmosa localizada nos Caminhos de Pedra.

Escolhemos o Hotel Villa Michelon pelo melhor custo-benefício e foi uma decisão acertada. O hotel tem uma área verde enorme, com vinhedos, jardins bem cuidados, lago, piscina e trilhas.

Dicas Vale dos VinhedosVista da janela do nosso quarto

Ele tem uma ótima estrutura para crianças também. O café da manhã é bem servido com várias opções típicas da região. É ideal para famílias.

– Transporte

Para quem vem de longe, a maneira mais fácil de conhecer o lugar é alugar um carro já no aeroporto de Porto Alegre. Uma das locadoras que mais gosto no Brasil é a Movida que, na minha opinião, oferece as melhores tarifas e benefícios.

Dicas Vale dos VinhedosLoja do Aeroporto de Porto Alegre

Um carro permite circular entre as dezenas de vinícolas localizadas nas rodovias e “linhas” e ainda conhecer as casas e sobrados dos Caminhos de Pedra, projeto que preserva as origens dos primeiros imigrantes italianos, erguidas no final do século 19 e começo do século 20.

Ide Pedra Bento GonçalvesCaminhos de Pedra

Uma alternativa de transporte são os traslados das agências de receptivo, cujos passeios de um turno ou dia inteiro propõem uma combinação de vinícolas, restaurantes, lojas e lugares históricos. Dá para misturar tintos, brancos, espumantes e grappas nas degustações, sem medo de precisar dirigir na volta.

– O que fazer e Quando visitar

No extremo Sul, cada estação do ano traz temperaturas diferenciadas. Visitar as vinícolas de junho a agosto agrega o charme extra da neblina e do frio, convidando os visitantes a se demorarem diante da fartura das refeições nas cantinas.

As temperaturas amenas do outono e primavera facilitam as trilhas a pé, de bicicleta e o circuito das atividades ao ar livre no Vale do Rio das Antas, especialmente o rafting.

Os meses de calor tornam mais atraentes a Rota dos Espumantes, e quem visita o Vale dos Vinhedos de novembro a janeiro pode esticar a viagem até Gramado e Canela, a 118 km, para conferir a decoração ultraespecial do Natal Luz.

Dicas Vale dos Vinhedos

Outra opção de passeio é o trajeto de uma hora e meia da Maria Fumaça que percorre o trecho entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa, em que atores, músicos e dançarinos interagem com os passageiros e a famosa visita à fábrica da Tramontina.

Existem pacotes que privilegiam a alta gastronomia, em jantares exclusivos como o jantar na Cave ou nos parreirais oferecido pela vinícula Cristofoli.