Europa · Moscou · Rússia

Visitando a Catedral de Sao Basílio em Moscou

A construção da Catedral de São Basílio é realmente a primeira imagem que temos de Moscou e o que mais impressiona ao chegar à Praça Vermelha. Sua imponência, suas cores, suas texturas se harmonizam perfeitamente com as cores do pôr do sol e parecem uma pintura nas fotos. É muito impressionante!

Sua construção foi ordenada por Ivan o terrível entre 1555 e 1561 obedecendo a uma promessa que havia feito anos antes: levantaria um templo no centro de Moscou se conseguisse conquistar o condado de Kazan.

Ao longo da história ela sobreviveu a incêndios, guerras, a invasão Napoleônica (a usaram como estábulo!) e até a planos de destruição de Stalin que achava que ela estava atrapalhando os desfiles militares.

Por fora o que mais chama a atenção são suas cúpulas em formato de suspiro e suas cores fortes e alegres em contraposição com a cinzenta cidade.

Na frente estão as estátuas de Dmitri Pozharski y Kuzmá Minin que ajudaram a reunir voluntários para o exército na guerra contra a invasão polaca.

A Catedral está composta por nove capelas independentes, dedicadas cada uma ao santo do dia em que Ivan ganhava as batalhas.

Segundo a lenda, Ivan o Terrivel, maravilhado com o resultado final da catedral, mandou cegar seu arquiteto chefe, Póstnik Yákovlev, para que jamais pudesse reproduzir algo semelhante.

Não se sabe se isso é verdade porque há outra lenda que diz que a catedral foi construída por arquitetos italianos convidados pelo czar. Além disso, aparece como construtor de outras igrejas e do Kremlin de Kazan.

As entradas podem ser compradas na própria bilheteria ou online. http://tickets.shm.ru/.

Europa · Moscou · Rússia

O que comer na Rússia

A comida russa, como muitas outras, incluindo pratos famosos da culinária brasileira está inspirada na comida dos camponeses, no caso específico desse país, daqueles que tinham que sobreviver longos e intensos invernos, ou seja, com muito carboidrato e gorduras. Além disso, por conta de vários conflitos, há muita imigração georgiana o que também influenciou muito a comida russa. Se estiver por lá, recomendo ao menos ir a um restaurante georgiano e provar Amamos todos e deixo abaixo alguns dos nossos preferidos, com os nomes em russo, já que muitos lugares não tem cardápio em Inglês:

Beef Stroganoff (Бефстроганов)

Prato nº 1 a ser provado na Russia – o strogonoff! Nós provamos em St. Petersburgo na Stragonoff Steak House e estava uma delícia. Servido com purê de batatas e picles é bem diferente ao que estamos acostumados, está mais para uma carne de panela.

Pelmeni (пельмени)

É uma espécie de ravioli com diversos recheios de carne, espinafre, queijo e inclusive doce como de cereja. Há inclusive um restaurante especializado somente nessa iguaria em Moscou, bem pertinho do Teatro Bolshoi, o Lepim i Varim.

Borscht (борщ)

A famosa sopa de beterraba com vodka, carne e outros legumes que eu já amava desde que provamos na Polônia. Geralmente é comido de entrada.

Blini (блины)

Outro “tem que comer” estando na Russia é o Blini que são panquecas bem fininhas, tanto doces como salgadas, e que são comidas no café da manhá, almoço ou jantar, servidas com frutas, Svetana (um iogurte russo maravilhoso) e a versão mais tradicional com caviar. Tem em todos os lugares porque é a paixao nacional russa e o tradicional é que venha em um prato acompanhado por ovo ralado.

Cheburek (Чебуреки)

É bem parecido ao nosso pastel de feira e geralmente recheado com carne. É a típica comida rápida de rua.

Caviar (икра) ou Ikra

O caviar é muito consumido na Rússia, especialmente por ser um símbolo de luxo e riqueza. O preto, do esturjão, é o mais raro e caro e o de salmão é mais popular.

Salad Olivier (Оливье)

É a nossa famosa maionese. Eu não sabia que sua origem era russa até vir morar em Barcelona porque aqui ela se chama Salada Russa.

É uma espécie de iogurte/ sour cream que acompanha a maioria dos pratos russos, salgao ou doce, e é inclusive usado como recheio de bolos.

Bebidas

Vodka (водка)

Mais de 70% de todo álcool consumido na Rússia é Vodka. Reza a lenda de que ela foi inventada por um monge do Monatério de Chodv dentro do Kremlim de Moscou. A Vodka foi por muitos anos produzida exclusivamente em Moscou. As melhores marcas são Smirnoff, Beluga e Stolichnaya.

Doces

Bolo Napoleao (торт Наполеон)

É o famoso mil folhas russo. É muit crocante, mas ao mesmo tempo dissolve na boca. Entre uma “folha” e outra o recheio é de Smetana e pêssego em calda.

Bolo de Mel (Медовый торт)

Um tipo de “bolo de rolo” com diversas camadas super fininhas entremeadas por mel.

Kartoshka – uma massa de bolachas, manteiga e cacau.

Syrniki (сырники)

É um doce que parece um bolinho recheado de queijo cottage.

Alenka Chocolate (Алёнка)

Agora o chocolatinho mais famoso da Rússia da marca Alenka. Ele é produzido desde 1965 primeiramente como parte de um programa de alimentação socialista, como um chocolate barato produzido em larga escala. Para escolher a bebezinha da capa foi realizado um concurso e dizem que a ganhadora foi Svetlana Allilueva, a filha de Stalin.

Comida georgiana

Khachapuri – é um pao, tipo masssa de pizza, também já vi na Turquia, com recheios variados, mas o que mais se repete é o de queijo com um ovo em cima.
Khinkali – Uma espécie de ravioli com recheio de carne, batata, cogumelo ou queijo. Eles tem um caldinho dentro e o segredo está em dar uma primeira pequena mordida, tomar o caldinho e depois comer o resto.
Europa · Moscou · Rússia

Teatro Bolshoi e rua Tverskaya em Moscou

Ir ao Teatro Bolshoi foi uma das principais razoes de querer ir à Russia. Para que tenham ideia, comprei os ingressos antes de comprar as passagens de avião! E realmente tem que se programar porque os ingressos esgotam muito rápido e só sobram as opções caríssimas. Nós fomos em baixa temporada e ainda assim comprei os ingressos com 3 meses de antecedência. Se for no verão recomendo comprar no mínimo 6 semana antes.

A história do Bolshoi (que quer dizer grande) começou em 1776 quando a Catarina II deu permissão a um nobre, chamado Piotr Urusov, de fundar uma companhia de teatro e construir um edifício de opera e dança.

A sede do teatro foi construída na rua Petrovka e por isso o teatro recebeu o nome de Petrovski. O teatro pegou fogo e foi reconstruído três vezes! O edifício atual do Teatro de Bolshoi foi inaugurado em 20 de Outubro de 1856 no dia da coroação do czar Alexander II.

Em 1877 estreou no teatro o Lago dos Cisnes de Piotr Chaikovski, uma das obras mais famosa de todos os tempos. O Bolshoi estreou mais de 800 espetáculos de ópera e ballet. É a melhor companhia de dança do mundo! São mais de 200 bailarinos e mais de 2700 funcionários.

Realmente foi a melhor obra de ballet que já assisti, desde o cenário e figurinos até a técnica dos bailarinos. Eles são muito ágeis e parecem incansáveis.

Eu comprei os ingressos no próprio site do Bolshoi e troquei na bilheteria pelo bilhete físico antes de entrar. É só ver que peças estão disponíveis no dia em que você estiver por lá e escolher uma. Nós escolhemos La Bayadere, um romance inspirado nas histórias imperiais indianas em que uma das bailarinas do palácio Real se apaixona por um dos soldados de Vasco da Gama.

O edifício é um luxo só, pois depois da época comunista, a última renovação sofrida quis resgatar o encanto da época imperial, além de instalar um dos sistemas mais modernos de som e acústica.

Dentro do ballet tem até elevador que te leva diretamente ao seu assento. Recomendo muito a experiência.

O Bolshoi está a um passo da Rua Tverskaya, a principal e mais animada de Moscou, cheia de boutiques, lojas e restaurantes, além da espetacular iluminação dos seus edifícios históricos. Nela está o famoso Empório Elysee, o supermercado mais luxuoso do mundo e indo até o final chega-se no famoso Café Pushkin (tem que fazer reserva pelo site) que funciona 24 horas.

Nós terminamos a noite no restaurante Khinkalnaya de comida georgiana bem do lado do nosso hotel. Também tem que fazer reserva porque como tudo por lá é lotado.

Europa · Moscou · Rússia

Visitando o Kremlim em Moscou

Kremlin significa fortaleza ou cidade fortificada. Na Rússia há mais de 20 Kremlins, a maioria em cidades antigas medievais. O mais famoso, claro, fica em Moscou, que desde a época soviética se transformou na sede do governo da Rússia.

O complexo está composto por quatro palácios e quatro catedrais, rodeados por uma muralha onde estão localizadas várias torres de observação. Uma parte dessa muralha margeia a Praça Vermelha. Essa muralha foi construída entre os séculos XV e XVI, mas a original é de 1147.

O Kremlin foi por muitos anos residência dos Czares russos até que Pedro, o Grande, transladou o centro do governo de Moscou para São Petersburgo.

Hoje o Kremlim abriga o museu mais importante da Rússia, o Museu da Armaria, e voltou a ser sede do governo, pois é o lugar de trabalho oficial do presidente.

Grande parte da área do Kremlim é acessível para turistas, mas é necessário comprar as entradas com antecedência porque se esgotam rapidamente.

É necessário comprar duas entradas:

Eu comprei as duas entradas diretamente do site do Kremlim, mas tem que ficar atento porque a venda só abre com 2 semanas de antecedência e o bilhetes são limitados.

Chegando lá trocamos o voucher eletrônico pelos ingressos físicos na bilheteria (ao lado dos Jardins de Alexander), recolhemos o áudio guide e fomos para entrada do Museu da Armaria, um pouco mais abaixo.

Praça das Catedrais

É um conjunto de 4 catedrais em uma mesma praça. Essa praça é famosa porque aí está a Catedral da Anunciaçao, onde se realizaram as coroaçoes de todos os czares russos. Hoje em dia se utiliza o lugar para a posse do presidente.

Por aí também há um canhão gigante, o Zar Pushka, que pesa cerca de 38 toneladas e um sino gigante, de 216 toneladas, que rachou ao ser forjado e nunca foi realmente usado.

O Museu da Armaria

Além de armas, o Museu abriga uma grande coleção de objetos de arte russa e europeia, carruagens reais, coroas, objetos sagrados etc.

Mas o motivo principal que o visitei foi por causa da maior coleção de Ovos Fabergé do mundo!

Carl Fabergé era o ourives dos czares russos e ficou conhecido mundialmente em 1885 quando o czar Alexander III encomendou um “ovo de Páscoa” para sua esposa. A czarina gostou tanto do presente que passou a encomendar um novo ano a cada Páscoa. Fabergé chegou a fabricar 69 ovos. Muitos desapareceram e a maior coleção do mundo, cerca de 20 ovos, está no Museu da Armaria.

Dentro do museu, há uma exposição separada, é necessário comprar um novo ingresso, chamada Fundo de Diamantes, que é uma das exposições de diamantes mais famosa do mundo.

Na área do Kremlim também está o Gran Palacio do Kremlim, construído no século XIX, onde se realizam as recepçoes oficiais do governo.

Outro edifício de destaque é o Palacio Estatal do Kremlim que é o Palacio do Congresso e também Sala de Concertos. É sede oficial do Ballet do Kremlim.

Também há outros edifícios administrativos como o Senado, Serviço de Segurança entre outros cuja entrada é proibida.

Europa · Moscou · Rússia

Dicas práticas de Moscou: visto, hospedagem, restaurantes e ingressos

  1. Visto: Brasileiros nao precisam de visto para entrar na Rússia, mas é necessário levar consigo, caso te pidam na imigraçao, os comprovantes dos hotéis e a passagem de ida e volta. Se for ficar na casa de alguém é necessário pedir uma carta convite da pessoa que vai te receber.
  2. Comprar entradas com antecedência pela Internet. Para algumas atraçoes turísticas como o Kremlin o Ballet de Bolshoi é imprescindível comprar as entradas com antecedência pela Internet para, primeiro evitar filas na bilheteria e o mais importante, essas entradas se esgotam rapidíssimo, então a chance de noa ter mais nenhuma se você deixar para comprar na hora é bem alta.

Grande parte das entradas só abrem para venda duas semanas antes da data da sua visita, então tem que se programar e ficar atento.

Além disso, é necessário comprar as entradas para horários específicos e prestar atenção porque certas atrações não funcionam em alguns dias da semana. Se organize para distribui-las em seu roteiro de acordo com os dias em que estão funcionando.

3. Hospedagem. Pesquisei muito antes de reservar nosso hotel de Moscow. Como ficaríamos pouco tempo na cidade, queríamos uma hospedagem o mais próximo da Praça Vermelha possível. O problema é que por ali só há hostels ou hotéis 5 estrelas. Eu a princípio tinha reservado um dos hostels, mas depois percebi que Moscou não é um lugar tao caro assim para se hospedar. É possível encontrar hotéis 5 estrelas por 100 euros a diária. E foi o que fizemos! Como iríamos ao Bolshoi de noite e era inverno outro requisito era que o hotel estive bem pertinho do Teatro para que pudéssemos ir caminhando. Por isso nossa escolha foi o acertadíssimo Peter I Hotel. Super recomendado! Até jacuzzi tem!

O café da manha achamos caro, mas tem um Starbucks do ladinho, então não foi nenhum problema.

4. Restaurante. Há muitos restaurantes em Moscou. Na verdade essa cidade nos surpreendeu muito positivamente porque além de super moderna tem uma vida noturna intensa. Eu sempre pesquiso muito sobre os restaurantes dos lugares a que vou e arquivo tudo na pastinha viagens do Tripadvisor.

Jantamos no Khinkalnaya, um restaurante de comida georgiana incrível e que por coincidência ficava do lado do nosso hotel. Escrevi um post sobre o que comer na Rússia aqui.

Para o almoço escolhemos o Stolovaya 57 que é um buffet que imita o sistema da era comunista e que tem pratos típicos russos deliciosos e por um ótimo preço. Como é buffet, dá para provar vários pratinhos diferentes.

5. Transporte. O metrô da Russia é um dos maiores do mundo composto por 12 linhas, 200 estações e 333 km de extensão e mais de nove milhões de usuários por dia, além de ser também um dos mais bonitos. Além de funcionar super bem é também um ponto turístico. Do Aeroporto para o centro da cidade há um trem express que te deixa bem no limite da entrada da cidade de Moscow e, a partir daí, você ou pega um táxi ou pega o metrô até o seu hotel.

Como tínhamos entrada com hora marcada para o Kremlim decidimos pegar um táxi ao invés de perder muito tempo decifrando o metrô russo. Reservei online pela KiwiTaxi e recomendo bastante. Sao super pontuais. Usamos duas vezes. O único problema é que Moscou tem muito trânsito, mas muito mesmo. Levamos umas duas horas para fazer 40km. Se eu fosse de novo, com tempo, iria de trem expresso, o Aeroexpress.

O metrô russo é muito fácil de usar e pelo menos as estações que usei, acredito que por conta da Copa do Mundo, tem todos os nomes em inglês também. E se não tiver é só ir com um mapa impresso do metrô já de casa e olhar a plaquinha do nosso da estação como se fosse um “desenho”. Não tem erro. Acredito que entre trem e metrô você deve levar em torno de 1 hora para chegar ao centro da cidade.

A última dica é que nós chegamos pelo Aeroporto de Sheremetyevo (SVO). Não sei como funciona dos outros dois. Moscou tem três aeroportos internacionais:

  • Domodedovo (abbreviated as DME). 42 km do centro da cidade
  • Sheremetyevo (SVO). 30 km do centro da cidade
  • Vnukovo (VKO). 28 km do centro da cidade
  • Apps. E por fim os Apps que me ajudaram muito na viagem:
  • Yandex Taxi: uber russo
  • Yandex Metro: Não cheguei a usar porque tenho facilidade com mapa de metrô. Mas para quem não tem, basta colocar a localização de inicio e fim e ele te fala em estação/ linha si¡ubir e baixar.
  • Tradutor do Google: baixei o dicionário russo para poder usá-lo offline. É daqueles que você passa por cima do texto em russo e ele vai traduzindo para o português. Essencial para ler alguns cardápios.