Américas · Brasil · Curitiba · Paraná

Sorveteria Cold Stone em Curitiba

A Sorveteria Cold Stone já pe febre nos EUA e em vários países do mundo com mais de 1600 unidades espalhadas por aí. A ideia é misturar sorvetes premium com um mix de vários ingredientes como manteiga de amendoim, MMs, marschmellows, frutas vermelhas, biscoitos, caldas entre outros.

Até aí nada de novo, mas o legal é que todas essa mistura é feita com uma espátua em cima de uma pedra gelada ‘cold stone’ o que agrega todos os ingredientes e faz parecer como se o sorvete tivesse nascido assim.

 

Nos EUA o catálogo é de 86 sabores e um mix de 160 itens – como coberturas – que podem ser adicionados ao produto (daí a conta de 11 milhões de combinações) que eles divulgam, no entanto em Curitiba há 22 sabores e 40 ingredientes.

Em São Paulo são 19 sabores. Há algumas combinações pré definidas para facilitar na hora da escolha ( o que não é fácil), mas você pode escolher os que quiser. As casquinhas também são diferentes com a opção das mergulhadas em chocolate.

O sorvete é realmente muito gostoso, bem leve e saboroso e a experiência muito legal. Vale a pena!

Sorveteria Cold Stone

Alameda Augusto Stellfeld, 1580 – Bigorrilho, Curitiba

Américas · Brasil · Curitiba · Paraná

Curitiba | Dicas de compras, alimentaçao e hospedagem

  • Compras e Alimentaçao

O Shopping Crystal é lindo e é uma espécie de mini Iguatemi de Curitiba com várias marcas legais.

No entanto a praça de alimentação é bem legal e tem uma filial do Madero Burger que é um restaurante argentino descolado de Curitiba.

O hamburguer deles é de filé e bem saboroso e com pouca gordura. Recomendo!

Para a sobremesa duas opções imperdíveis: a gelateria Freddo, não é a argentina! É uma sorveteria local, mas com sorvetes maravilhosos. Não deixe de experimentar o de Amarena e o de Torta Alemã (com doce de leite dentro!)

A Brigaderia Sweet Joy também tem uma seleção bem variada de brigadeiros gourmet. Vale até levar de presente.

Além disso tem o Wine Bar Santa Genoveva, com uma loja de vinhos/ empório bem interessante logo no térreo. Uma dica legal é que dentro desse shopping há um Studio W, o W Crystal.

O salão é bem legal e achei os valores mais baixos do que em São Paulo. Gostei tanto que até arrisquei cortar o cabelo lá com o Rodrigo, que é ótimo, e recomendou a hidratação exata para o meu tipo/ necessidades de cabelo.

Para quem mora em Curitiba, vale dar uma passada lá! Nem precisa dizer que adorei esse shopping – fui lá várias vezes!

Uma dica para quem quer fazer uma comemoração especial é o restaurante C La Vie, na mesma rua do Shopping. Um francês de primeira, considerado o melhor restaurante de Curitiba.

O Shopping Center Novo Batel é um shopping mais simples, mas também bem bonitinho. Fica quase em frente ao Shopping Crystal.

No entanto não há muitas lojas funcionando, mas tem um Salão de Beleza no último andar ótimo para fazer as unhas e bem mais barato que em São Paulo. Tem também uma Koppenhagen bem gostosa com mesinhas na varanda e uma vista bem gostosa para curtir um fim de tarde.

 

Mas a dica mais importante desse shopping é a loja de botas/ bolsas Shoes by Rose.

As botas são muito bonitas e há vários modelos por preços bem legais. Vale a pena conferir principalmente se estiver em promoção como no dia que fui!

Shopping Crystal R. Comendador Araújo, 731

Shopping Novo Batel R. Cel. Dulcídio, 517 – Batel, Curitiba

 

  • Hospedagem

Batel é um bairro nobre de Curitiba, uma mistura de Moema com Vila Madalena para quem conhece São Paulo. É um bairro bem residencial, mas com muitas lojas (tipo boutiques), vários restauarntes e bares e muitos hotèis legais.

Na minha opinião é o melhor lugar para se hospedar em Curitiba e foi lá que ficamos. Ficamos no Hotel Tulip Inn Batel e foi excelente. O quarto era enorme e bem equipado com chaleira elétrica, seleção de chás, ferro elétrico e ‘amenities’ da Natura. Um bombom era deixado todos os dias sobre a cama.

O atendimento é excelente, há academia no último andar o café da manhã é incrível e a comida do Restaurante Ticiano que fica dentro do hotel também é gostosa. Comemos lá duas vezes e foi bom. Inclusive às terças-feiras tem a tradicional Noite do Crepe, com crepes doces e salgados à vontade e o lugar fica lotado!

Outro hotel que notei por lá é o Ibis Batel, também com excelente localização e que pretendo experimentar em uma próxima vez.

A localização do hotel foi excelente e fica perto de tudo. Fica na avenida principal do bairro onde estão os melhores restaurantes e shoppings.

 

Hotel Tulip Inn Batel

R. Benjamin Lins, 513 – Batel, Curitiba – PR
Tel.:(41) 3028-5000

Américas · Brasil · Curitiba · Paraná

Manu, o “Alex Atala” de Curitiba

Manuela Buffara comanda o restaurante de mesmo nome há apenas dois anos, mas já é sucesso absoluto. Manu, restaurante de comida molecular em Curitiba, é um dos primeiros do gênero e lembra a casa de Alex Atala em São Paulo.

Já havia visto algumas fotos do restaurante no Instagram e assim que tive uma viagem a trabalho para Curitiba, aproveitei uma das noites para conhecer o restaurante. Ele fica super bem localizado, no bairro Batel, o meu preferido da cidade. As fotos ficaram um pouco escurar porque tirei com celular e o lugar tem climinha meio luz de velas. O ambiente é esporte/ chique e com uma decoração em moderna. Não é do estilo agitado, é ideal para casais e grupos de amigos em um clima bem ‘bossa nova’.

A chef faz uma releitura dos pratos mais tradicionais brasileiros de forma criativa. O menu muda toda semana conforme os ingredientes mais frescos/ disponíveis são encontrados. Há três menus: de oito pratos, seis e quatro todos a preços fixos. É possível também acrescentar a harmonização com vinho ou champagne ao jantar. A culinária é molecular então todos os pratos tradicionais são ‘reinventados’, por exemplo, começamos com um agradinho da chef que foi um consomé de milho verde.

Ao mesmo tempo eles trazem a entrada que cosiste em uma seleção de vários pães que são servidos à vontade e uma manteiga de nozes e foie gras.

Em seguida chegaram os pratos reinventados: uma salada caprese com gelatina de tomate e uma pinça de talher! Achei o máximo!

Bacalhoada com farofa de bacalhau, espuma de polenta com frango, carne de javali entre outros. Não se esqueça que o cardápio muda a cada semana.

Achei os pratos gostosos, só não curti muito a carne de javali. A sobremesa estava impecável com um sorvete de doce de leite de comer rezando.

Na hora de fechar a conta mais um agrado: dois bolinhos caseiros de laranja assinados pela chefe para levar para casa.

É imprescindível fazer reserva pelo próprio site ou pelo telefone.

Manu

Al. Dom Pedro II, 317 | Batel | Curitiba – PR | Tel.:(41) 3044-4395

Américas · Brasil · Curitiba · Paraná

Jardim Botânico e roteiro completo de Curitiba

Curitiba é uma cidade limpa e organizada e uma visita à essa cidade é obrigatória para todo brasileiro! Uma ótima opção para montar um roteiro Curitiba para quem tem pouco tempo é a linha de ônibus de turismo que passa pelos principais pontos turísticos da cidade. Nós usamos e gostamos bastante, mas tem que fica atento, pois apesar de vários pontos, só é permitido descer em 4 deles!

 

O roteiro começa na Praça Tiradentes, mas é possível iniciar em qualquer um dos 24 pontos, onde também são vendidos os tickets. É so chegar no ponto do ônibus (devidamente identificado) e comprar o ticket com algum dos vendedores oficiais.

 

A linha passa nos pontos a cada 30 minutos e pode-se consultar o itinerário aqui. O ticket dá direito a um embarque e mais quatro reembarques. O ônibus tem sistema de som com informações gravadas sobre os locais visistados em três idiomas – português, inglês e espanhol. Nós começamos nosso tour pelo Jardim Botânico. Lá compramos o ticket do ônibus e seguimos para os demais locais.

 

 

As próximas paradas que fizemos foi no Museu Oscar Niemeyer, Ópera de Arame, Santa Felicidade e Desembarcamos no Setor Histórico em plena feirinha do Lago da Ordem. É importante estar com o itinerário em mãos para saber a que horas o próximo ônibus vai passar.

O Jardim Botânico de Curitiba é o símbolo da cidade e foi criado em 1991 inspirado nas formas geométricas dos jardins franceses.

 

A estufa de metal abriga plantas típicas da Floresta Amazônica. A sua estrutura de metal e vidro foi inspirada no Palácio de Cristal que existiu em Londres no século XIX.

 

 

Nos jardins franceses há ainda várias trilhas, bosques e um centro de exposições com obras do artista Frans Krajcberg.

 

 

Um dos meus lugares favoritos depois do Palácio de Cristal, é o Jardim das Sensações.

 

Ele é um jardim construído para estimular os sentidos. A maioria das plantas são temperos e flores e há a possibilidade de fazer o percurso com uma venda nos olhos para experimentar diferentes sensações ao longo do trajeto.

 

Rua Eng°. Ostoja Roguski – bairro Jardim Botânico. Tel: 3264-6994.

Visitas: diariamente, das 6 h às 21 h (no verão) e das 7 h às 20 h (no inverno).

 

O museu fica no centro de Curitiba e é formado por dois prédios. O primeiro, bem tradicional foi inaugurado por Oscar Niemeyer em 1967.  O outro, mais famoso e moderno em 2002. Ficou conhecido como Museu do Olho, mas a inspiração foi a da árvore-símbolo do Paraná, o pinheiro-do-paraná.

 

A grande maioria das exposições são de artes visuais, arquitetura e design.

R. Mal. Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba

  • Ópera de Arame

É outro símbolo da cidade e fica dentro do Parque das Pedreiras. Trata-se de uma lugar para shows com capacidade para 2400 pessoas com arquitetura tubular/ transparente que lembra arame. Outro ponto positivo é o local onde ela fica, é uma antiga pedreira, hoje com lagos e mata atlântica nativa. Dentro do parque fica também o Espaço Cultural Paulo Leminski, mas nao entramos.

 

 

 

Rua João Gava, bairro do Pilarzinho.

Visitas: terça a domingo, das 8h às 21h.

  • Bairro Santa Felicidade em Curitiba

Santa Felicidade é um bairro tradicional italiano, como a Móoca em São Paulo. Os turistas adoram o lugar e lá há de 30 restaurantes italianos, cantinas, vinículas, lojas de artesanato e móveis de junco.

 

O restaurante mais famoso do bairro é o Madalosso, que é o maior da América Latina. O cardápio é o típico rodízio de galeto do sul, com polenta, massa, brodo, sagu etc. Nos domingos à noite há show de dança/ música italiana. Em frente fica o Velho Madalosso, que uma amiga minha curitibana me disse ser menor e mais intimista. Uma boa pedida é calcular para descer nesse ponto próximo da hora do almoço, aliás só recomendo descer aí para comer.  Pelo que vi nao tem muita coisa para fazer por aí além disso. Outra dica da minha amiga foi a Vinícola Durigan. Os turistas atacam os estoques e saem carregados de garrafas. No aeroporto é o que mais de vê, mas nao conseguimos ir.

 

Como não tínhamos muito tempo e na hora em que passamos os restaurantes ainda estavam fechados seguimos para o Largo da Ordem.

 

Nesse largo, aos domingos, acontece a ‘Feira do Largo da Ordem’ (de artesanato, pinturas a óleo, etc) que é super famosa por lá.

 

Terminamo o dia almoçando no Bar do Alemao (Schwarzwald), uma entidade entre os curitibanos. O bar é conhecido pela deliciosa comida alema e pelo famosísimo Submarino. OSubmarino é um canecao de 1 litro de cerveja. Dentro dele mergulha-se um copinho boca baixo, com uma dose de Jagermeister. Jagermeister é um licor de ervas super amargo típico alemao. A medida que o licor vai saindo do copinho, ele vai se mesclando com a cerveja. Isso segundo o dono (e nós aprovamos) dá um sabor especial à cerveja.

 

 

 

 

 

Américas · Antonina · Brasil · Curitiba · Morretes · Paraná

Curitiba | Passeio de trem até Morretes

Morretes é a cidade de veraneio de quem mora em Curitiba e juntamente com Antonina e Paranaguá formam são as cidades mais turísticas do litoral paranaense. O Passeio de Trem entre Curitiba e  Morretes é imperdível e uma das atrações da cidade.

A forma mais tradicional de se visitar a região é com o trem da Serra Verde Express. Há vários pacotes que valem super a pena. Os mais comuns são o Pacote Turístico, o Executivo e o da Litorina de Luxo. Como tenho uma amiga que mora em Curitiba, ela me deu essa super dica e compramos diretamente com eles, o que sai muito mais barato. Mas toda agência de Curitiba oferece esse passeio e inclusive o concierge do nosso hotel pode te indicar uma de confiança. Fechamos tudo por telefone ((41) 3888-3488) e e-mail. Eles são bem rápidos e eficientes: enviam o orçamento com várias propostas e você escolhe a que mais lhe interessar.

Nós queríamos litorina, mas como entrei em contato na mesma semana da viagem, já não havia mais lugares disponíveis. É um vagão bem no estilo “Éramos Seis” de um vagão, com decoração de luxo dos anos 30 e open bar a vontade, mas precisa reservar com pelo menos umas duas semanas de antecedência.

Acabamos fechando o Pacote Executivo que inclui:

– traslado do hotel até a estação de trens;

– viagem em trem executivo de Curitiba até Morretes + lanche;

– almoço típico com barreado;

– city tour com guia em Morretes e Antonina;

– volta de ônibus pela estrada da Graciosa (o que reduz o trajeto de 3 horas do trem para 1 hora)

Ao chegar na estação de trem, o guia distribui as passagens. Em cada um dos vagões há um guia da própria empresa de trens que vai contando a história da cidade, orientando sobre os melhores momentos para fotos e apontando os pontos famosos ao longo do caminho.

O trem vai bem devargazinho e percorre os 90 km entre Curitiba e Morretes em 3 horas. A paisagem é muito bonita com mata nativa, cânions e ruínas da época do Império.

Há paradas graduais na linha, pois ele divide o trilho com os trens de carga, mas são bem rápidas e no meio do caminho é servido um lanche.

Chegamos em Morretes e começamos o passeio pela cidade que é bem histórica, me lembrou um pouco Paraty.

Até o século XVI a cidade era ocupada pelos índios carijós, mas com a descoberta de jazidas de ouro na região, ela passou a ser ocupada por portugueses, mineradores e aventureiros que chegavam na maioria por embarcações no Porto de Paranaguá.

A economia, o comércio e a indústria começaram a crescer e os engenhos de beneficiamento de erva mate começaram a despontar, porém com a chegada dos trilhos da Estrada de Ferro Paraná a cidade acabou perdendo sua importância.

A cidade é bem histórica, com casarões imponentes e muitas lojas de artesanato com as famosas panelas de barro em que é feito o prato típico da região, o barreado.

Aliás uma coisa que não falta por lá é banana por causa do clima tropical e úmido. É a maior concentração de doces bananinha, balas de banana, chips de banana, cachaça de banana e farinha de banana por metro quadrado!

 

Serra Verde Express

Av. Presidente Affonso Camargo, 330, Curitiba/ PR, Tel. (41) 3888-3488