Chile · Santiago

Santiago | Pueblito Los Domenicos e Bairro Las Condes

No nosso primeiro dia em Santiago, depois de sobrevoar as cordilheiras dos Andes, deixamos as coisas no hostel e pegamos o metrô até o Pueblito Los Domenicos. Trata-se de uma aldeia de artesãos localizada no bairro de Las Condes aos pés da Cordilheira dos Andes. São mais de 150 lojas que vendem desde móveis e acessórios para a casa até jóias e esculturas de pedras preciosas.

Além disso é um ótimo lugar para comprar artesanato local e as famosas esculturas e moais da ilha de Pascoa.

A sensação ao cruzar os portões é de tranquilidade em meio a trabalhos de diversas escolas chilenas.

O povoado era originalmente uma fazenda cujos donos construíram uma igreja de cúpulas de cobre, chamada San Vicente Ferrer de Apoquindo em homenagem aos filhos mortos na infância.

Antes de morrer, o dono da fazenda, sem herdeiros, doou as terras à igreja dos domenicos e pediu que as terras fossem usadas para os camponeses. Surgiram então vários artesãos que deram origem à fama do lugar.

Depois do povoado seguimos pela avenida Apoquindo em direção ao Shopping Alto las Condes que é o maior e mais moderno da América do Sul.

Conta com mais de 200 lojas de famosas marcas internacionais como Topshop, Oscar de la Renta, Nike, Adidas, Zara, Ralph Lauren entre outras. E o preço é bem mais amigo do que no Brasil.

Pueblito Los Domenicos

Apoquindo 9085, Las Condes

Shopping Alto Las Condes

Av. Presidente Kennedy, 9001, Las Condes

Chile · Santiago

Natal Polinésio no Bali Hai em Santiago

Bali Hai é uma mistura casa de shows, restaurante e boate dentre as melhores e mais famosas de Santiago. Logo na entrada cinco moais gigantes nos dá boas vindas e no seu interior uma parede de corais, peças entalhadas em madeira e esculturas típicas da Ilha de Páscoa reproduzem o clima polinésio.

O ambiente é a meia luz e a cozinha é internacional. O forte do lugar são os frutos do mar, deliciosos e diferente dos que estamos acostumados já que as águas geladas do Pacífico abrigam espécies únicas. Já começamos bem com uma entrada exótica…

Para a ceia de Natal o menu é fixo e pudemos escolher a entrada, o prato principal e a sobremesa dentro de duas opções. O preço também é fixo por cabeça: ceia + show + bebida à vontade + balada = R$98,00 por pessoa.

No final da comilança as luzes se apagam, o som aumenta e as dançarinas polinésias sobem no palco. Os dançarinos tocam ritmos do Pacífico Sul e o show agita a galera. No final os dançarinos tiram os convidados para dançar e próximo à meia noite começa a contagem regressiva para o Natal. Depois das doze badaladas a festa adentra a madrugada.

É importante reservar uma mesa antes de ir porque o lugar sempre lota.

Bali Hai

Av. Cristobal Colón, 5246, Las Condes, Santiago.

Argentina · Chile · Mendoza · Santiago

Mendoza | Atravessando as Cordilheiras dos Andes

Depois de passear pela cidade corremos para o aeroporto para pegar o vôo das 12 para Mendoza. É possível fazer o caminho de ônibus e quem fez fala que é imperdível, com exceção do cara do meu hostel que achou que ia morrer nas curvas (tipo a estrada da morte da Bolívia rs – só faltou a camiseta ‘I survived the death road’). Mas leva 6h e não queríamos aproveitar Mendoza ao máximo (isso significa tomar a maior quantidade de vinho/ minuto possível – NOT! rs).

Além disso, uma dica é ir para Mendoza a partir de Santiago e não de BsAs como a maioria faz. As passagens saem pela metade do preço. A partir de BsAs sai cerca de R$400 (ida e volta) e a partir de Santiago sai R$200 (ida e volta) pela Aerolíneas e leva 40 minutos. Como o Chile é um país alto o vôo resulta em 40 minutos de fotografias e filminhos constantes com direito a gritinhos quando aparece a neve rs. As Cordilheiras ficam muito próximas de nós.

Chegamos às 12h30 e fomos direto para o Hotel Argentino onde ficaremos durante os dias em Mendoza.

É o típico hotel BBB e fica perto dos principais pontos da cidade.

Mendoza é uma cidade relativamente grande, mas compacta. Os grandes atrativos estão fora da cidade como os vinhedos, o Aconcágua e os vulcões e os esportes radicais. Mas vale também conhecer a cidade. Basta se perder por suas ruas e usar o táxi (q é bem barato) para distancias maiores. No mapa estão as minhas dicas de lugares must go na cidade.

A – Hotel Argentino

B – Winery (loja especializada em vinhos)

C – Peatonal Sarmiento

D- Restaurante La Bourgnogne (dentro do Hotel Diplomatic)

E – Restaurante 1884

F- Calle Aristides Villanueva (rua de lojas legais, bares e restaurantes

G – Restaurante Azafran

H – Anna Bistrot

As agências de turismo ficam em volta da Plaza Independencia.

Depois de deixar as malas no hotel fomos almoãr no La Bourgogne dentro do Hotel Diplomatic. Este restaurante é francês e comandado pelo chef  Jean-Paul Bondoux. Tanto o ambiente quanto a comida são incríveis e com o peso a R$0,43, é como ganhar 50% de desconto em tudo o que vc compra!!!

Hall de entrada do hotel
Entrada do restaurante La Bourgnogne

Lá tudo é impecável e como manda o figurino tipo 15 tipos de talheres, 23 tipos de copos e assim vai… Ele existe também em BsAs e Punta del Leste. Você escolhe uma entrada, um prato principal e uma sobremesa dentre as opções e pode ou não harmonizar com vinho. Foi tudo muito bom.

Nhoque de Batatas iguais aos da minha avó que é a melhor da melhor do mundo em fazer nhoques!!!!

Não houve espaço para a sobremesa e depois disso fomos caminhar e procurar um agência para fechar o passeio para o Aconcágua que faremos amanhã (quer dizer hoje de manhã). Sairemos às 7h45 e voltaremos às 19h. Vou dormir agora senão não acord0. Aqui não tem horário de verão então já é 1am. Nos próximos posts conto do nosso jantar no restaurante do Francis Mallmann e das duas primeiras vinículas que conhecemos ontem e conto como foi ver o Aconcágua. Vou estrear a minha máquina fotográfica nova em paisagens!!!!!!

Chile · Santiago

Chegamos em Santiago do Chile!!!

Ontem de madrugada chegamos em Santiago por volta das 3h da manhã depois de um vôo cansativo da GOL. E cada vez mais apertado, acho que colocaram uma fileira a mais de cadeiras naquele avião.

Saimos de Guarulhos às 20h, mas porque eu comprei os bilhetes com milhas, só conseguimos esse vôo à noite com escala em BsAs e então chegamos bem cansados em Santiago. Já visitamos a cidade em 2009, portanto será uma passagem relâmpago no início e no final da viagem para revisitar alguns pontos e conhecer o Cerro Santa Lucia que não conseguimos da última vez e jantar no restaurante peruano ‘Astrid & Gastón’ que é a sensação aqui da cidade e que também não deu tempo em 2009.

Em 2009 ficamos em um hostal chamado ‘Posada del Salvador’ no coração do bairro da Proviência (melhor lugar para se ficar na cidade), mas desta vez para ver a cidade por outro ângulo, ficamos em no ‘Princesa Insolente Hostel’ no centro da cidade. O hostel é excelente, com banheiro privado, café da manhã e Internet. Fica na calle Moneda (ao lado do 28) perto dos principais pontos turísticos:

 

E foi isso que visitamos de novo. Fomos dormir às 4h e às 8h já estávamos de pé. Tomamos café no hostel, demos algumas dicas a um casal brasileiro sobre o Atacama e recebemos algumas de Mendoza de um mochileiro que conhecemos. Em seguyida partimos para a caminhada, pois às 12h tínhamos vôo marcado para Mendoza.

Andamos a pé pelo centro, nos perdendo nas ruazinhas estreitas, o que não fizemos da outra vez e vimos alguns pontos do mapa acima.

 

Vòo SP-Santiago

 

Hostel Princesa Insolente

 

Nosso quarto no hostel

 

 

Américas · Chile · Santiago

Roteiro pelo centro de Santiago

A melhor forma de percorrer esta de Santiago área é a pé. Basta descer na estação Plaza de Armas e caminhar. As principais atrações estão em volta da praça (o km 0 do país) como o prédio doCorreio do Chile, a Municipalidade de Santiago, a Bolsa de Comercio e a Catedral Metropolitana.

Santiago

Santiago

De lá caminhamos até o Paseo Ahumadacom grandes lojas de depratamento como a Falabella, restaurantes e o famoso Café con Piernas.

Santiago

Pegamos a rua Compañía, localizada no começo da rua Ahumada e no final da Plaza de Armas, e visitamos ex Congresso da República e o Palácio de Tribunais.

Santiago

A seguinte quadra é o Paseo Huérfanos, que sai no morro Santa Lucía, que é o ponto de referência da conquista espanhola, com antigos torreões e canhões.

Na rua Moneda localiza-se o Palácio de la Moneda, sede do poder executivo.

Santiago

Programe-se para chegar a tempo para a troca da guarda, um espetáculo com banda e cavalos.Os dias e horário podem ser consultados aqui.

Santiago

Chegamos até a Plaza de La Constitución, com estátuas de figuras emblemáticas da história republicana nacional; e o Centro Cultural de La Moneda, subterrâneo à praça, que conta com ótimas exibições.

Santiago

Visitamos a exposição dos Guerreiros de Terracota de Xian originais trazidos da China. Incrível!

Seguimos para o Cerro San Cristóbal, o maior morro da região central, que possui um Santuário à Virgem Imaculada Conceição no topo e vista panorâmica de toda a cidade.

O Cerro fica dentro do Parque Metropolitano que é uma espécie de Parque do Ibirapuera Chileno. É o maior parque de Santiago e possui diversas atrações como bosques, piscinas, trilhas e zoológico.

Na entrada da rua Pío Nono há uma grande praça com um guichê de informações, mapa do local, uma feirinha de artesanatos e entrada para veículos, além da estação do funicular, o principal meio de transporte utilizado para subir o cerro. Também é possível subir a pé e de bicicleta, ou então de carro até uma certa parte. Nós subimos de carro.

Santiago

Lá no alto a visibilidade geralmente está um pouco ‘embaçada’ devido a grande camada de poluição/ smog que há sobre a cidade.

Santiago

De lá descemos até Bella Vista, o melhor lugar para comprar as jóias de prata com lapis lázulis, a pedra mais famosa do Chile. São várias lojinhas, uma do lado da outra, é só entrar e pesquisar.

Santiago

Depois das compras pegamos um táxi para o Mercado Central onde almoçamos Centolla no El Gastón.

Santiago

Pela principal avenida de Santiago, a avenida Libertador Bernardo O’Higgins ou Alameda chega-se à Providencia, que é um bairro bem comercial e cheio de lojinhas, e em seguida à Las Condes e Vitacura que são bairros nobres com avenidas largas, edifícios modernos e muitos prédios comerciais.

Santiago

Os dois principais shoppings são o Shopping Parque Arauco e o Shopping Alto Las Condes. Visitamos esse último e achamos os preços muito bons, mas as maiores marcas como Diesel, Adidas entre outras estão no Parque Arauco, que é o maior da cidade.