Espanha · Europa · Sevilha

Roteiro de 1 dia em Sevilha no sul da Espanha

Chegamos em Sevilha a partir de Lisboa em um ônibus noturno da Alsa, a única forma que encontramos de atravessar a fronteira sem precisar pagar a taxa de devolução do carro em outro país. Não havia trem e nem avião que conectassem as duas cidades, entao ônibus é a melhor opçao. São 6 horas de viagem das 22:00 às 5:45, pois a Espanha está uma hora na frente de Portugal. A viagem é bem tranquila e há uma parada no caminho. Comprei online do Brasil e imprimi as passagens em casa na hora. (Já fiz essa viagem de Lisboa a Sevilha duas vezes, uma com meu marido e outra junto com meus pais e é bem tranquilo mesmo).

Assim que chegamos em Sevilha ainda estava um pouco escuro e tudo fechado. Fomos para o nosso hotel que também ainda não estava aberto, mas ficava em uma viela super tranquila e charmosa. Ficamos lá sentados tomando vinho e comendo batatas Pringle! Uma recordaçao muito divertida da viagem.

Assim que o hotel abriu deixamos as coisas e fomos conhecer a cidade. Ficamos na Pensión San Benito Abad, muito boa, mas sem café da manhã, limpa e bonita. Fazia questão que nosso hotel em Sevilha fosse tipicamente árabe e com boa localização, leia-se perto do Centro Histórico. Então achei esse Riad (casa típica árabe com pátio no meio) com excelente custo benefício (as casas árabes sao muito fresquinhas apesar do calor escaldante do lado de fora!) e na cara do gol das principais atrações. Fizemos tudo a pé.

Começamos pela Catedral de Sevilha, que é uma das mais bonitas que já visitei, a maior da Espanha e a terceira maior do mundo!

A construção começou em 1400, em estilo gótico, sobre uma antiga mesquita. Duas características remetem à influência muçulmana, o Patio de los Naranjos, repleto de laranjeiras e a torre ‘La Giralda’ que lembra os minaretes do Marrocos. Cristóvão Colombo está sepultado nessa igreja.

E da segunda vez que fomos compramos o ingresso para entrar na Catedral e subir na Torre da Giralda e vale muuuito a pena. A Igreja é maravilhosa por dentro, toda decorada em ouro e as vistas da torre sao lindas!

Túmulo de Crstóvan Colombo

Para subir os mais de 100 metros da Giralda nao é tarefa fácil, mas vale todo o esforço quando você chega bem pertinho do Campanário e vê toda a cidade de lá de cima.

Em frente fica o Real Alcazá, um dos complexos palacianos mais visitados no mundo. Nós compramos os ingressos na hora, mas é possível comprar com antecedência online e agendar horário para a visita. A fila realmente é enorme, é que demos sorte de chegar bem cedo e entramos na hora.

O lugar é incrível e vale muito a visita. O conjunto é composto por vários edifícios de diferentes épocas e foi construído sobre um antigo assentamento romano. Hoje é usado como alojamento da família real ou outras personalidades que vão à cidade.

O seu aspecto atual se deu depois da conquista de Sevilha, em 713, pelos árabes; estes utilizaram os alcáceres como residência dos seus líderes a partir de 720. Em 884, a fortaleza contribuiu para evitar a invasão da cidade pelos vikings. Um dos palácios é da mesma idade de um dos palácios da Alhambra.

O interior é ricamente decorado com belos azulejos e tetos mudéjares tipicamente árabes.

O Palácio é formado por vários apartamentos reais, pátios, jardins e salões incríveis.

Daí percorremos todo o bairro de Santa Cruz que é formado por um emaranhado de ruazinhas labirínticas de pedras e é o centrinho nervoso da cidade, cheio de gente, lojinhas e restaurantes.

Continuamos caminhando pela cidade e nos perdendo nas suas ruazinhas medievais. É bem difícil memorizar os caminhos em Sevilha, pois as ruas são estreitas e emaranhadas e chegamos no Paseo de San Cristóbal que margeia o rio Guadalquivir e visitamos a Plaza de Toros.

Seguimos caminhando pelo calçadão, um dos lugares mais agradáveis da cidade, até a Torre del’Oro que foi parte das muralhas que protegiam a cidade.

Seguindo pela Avenida de la Constituición chega-se à Praça España e ao Parque de Maria Luisa, o lugar ideal para descansar depois de andar debaixo de um sol super forte! Sim! Sevilha é realmente muito quente e pegamos 43ºC em plena Primavera!

À noite nao resistimos e voltamos lá em outro passeio de carruagem que foi muito legal, pois agora a vista é outra, toda iluminada!

Almoçamos na Calle Recaredo, na Cervecería Mesquita.É uma ruazinha lotada de barzinhos de tapas, então fomos pulando de bar em bar experimentando as diversas tapas e vinhos.

 

À noite, jantamos no Restaurante El Pasaje, um restaurante sensacional, mas que tem que reservar porque está sempre lotado.Eles tem a parte do bar, nao exige reservas e ao lado o restauramte que tem pratos de chef por um preço excelente!

já tinha reservado um show de Flamenco no Tablao Los Gallos, que é a melhor e mais típica casa da Espanha, e que merece um post a parte.