Europa · Lisboa · Portugal

Roteiro de 2 dias em Lisboa e Belém

Chegamos a Lisboa no final da tarde, mas como era horário de verão ainda conseguimos visitar uma boa parte das atrações que ficavam perto do nosso hotel rodeando a Rua Augusta.

Começamos a caminhada pela Rua Augusta, bem em frente ao nosso hotel, onde estava acontecendo um show com desfile de blocos. As calçadas são de pedra portuguesa, muito parecidas com as calçadas do Rio de Janeiro.

Nela fica o Elevador Santa Justa, projetado por um dos aprendizes de Eiffel, que fica entre a Alfama e o bairro Alto e dá acesso à essa parte da cidade e a Rua Augusta, a principal da cidade, com muitas lojas, restaurantes, cafés e mini shows e que desemboca da Praça do Comércio.

Uma das atraçoes imperdíveis é provar o bolinho de bacalhau recheado com queijo da Serra da Estrela acompanhado de vinho madeira. Mas tem que ir lo lugar original, na Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau em que as meninas preparam a massa na sua frente. Dá muita água na boca.

Atravessamos o Arco da Rua Augusta, que é lindo, um mini Arco do Triunfo, e saímos na Praça do Comércio que é uma das mais bonitas da cidade com seus prédios amarelos e vista para rio Tejo e que abrigou o Palácio dois Reis de Portugal por 2 séculos.

Em frente ao Arco, na própria Praça do Comércio passa o Elétrico 15 que vai até Belém.

E da Antiga Confeitaria Nacional Belém, parada obrigatória para experimentar a receita secreta de séculos do mais famoso pastel de Belém.

E foi em Belém que tudo começou. A primeira atração é o Mosteiro dos Jerónimos erquido em 1501 por ordem de Dom Manuel I e guarda os túmulos do heróis nacionais como Vasco da Gama, Luiz Vaz de Camões e Fernando Pessoa.

Em frente ao Mosteiro fica a Praça do Império e nas margens do Tejo o Monumento dos Descobrimentos e a Torre de Belém.

A torre é uma construção do século XVI e era utilizada para defesa da margem do Tejo.

Já o Padrão é mais novo, de 1960, construído em homenagem aos 500 anos de morte do Infante D. Henrique.

O mesmo elétrico leva de volta à Praça do Comércio. Logo ao lado, na Praça da Figueira sai o bondinho nº 12 que faz um mini tour pela cidade e chega até o Bairro Alto onde fica o Castelo de São Jorge.

Além de que passear de bondinho em Lisboa é uma experiência inesquecível! Compre um cartão Viva em qualquer estação do metrô que pode ser usado também nos bondes e ônibus e sai mais barato do que comprar os ingressos avulsos.

Desça no Mirador, que tem uma vista incrível da cidade e depois suba a ruazinha até o Castelo de Sao Jorge, um castelo medieval da época da Reconquista. Eu nunca visitei por dentro, mas é possível comprar i¡os ingresos com antecedencia no site.

Aproveite que está na parte alta para conhecer o Bairro Alto e o Chiado, as área mais boêmia da cidade. A graça aqui é se perder por suas ruazinhas e apreciar a arquitetura e os azulejos portugueses. Se quiser curtir um fado, esse é o lugar. Nós fomos na Tasca do Chico, mas tem que reservar com antecedência e chegar bem cedo porque o lugar lota muito.

Aberto em 1994, en Tasca do Chico (Rua do Diário de Notícias, 39) tem por lema manter a tradiçao. Sua oferta culinaria é también tradicional, mas bem simples, estilo comida de buteco.

Para voltar à parte baixa a melhor maneira é pela escadaria da Calçada do Duque que sai quase em frente à Igreja da Sé.