Américas · Argentina · Buenos Aires

Buenos Aires | Almoço Cabaña Las Lillas

Na nossa útlima viagem à Itália fizemos uma escala em Buenos Aires e tivemos um dia inteirinho para aproveitar a cidade! Já fomos 4 vezes para lá e já morei lá em 2017, mas sempre tem ‘aquele’ lugar que você não conseguiu visitar, então quis aproveitar esse dia para fazer duas coisas que estavam pendentes na minha lista:

Uma das coisas que sempre quis fazer e nunca dava tempo era tomar um chá das 5 no Hotel Alvear, leia aqui como foi,  e outra era ir em uma das ‘churrascarias’ mais badaladas do Puerto Madero, a Cabaña Las Lilas.

Tudo começou com a estãncia Las Lilas, a fazenda em que são criados os novilhos de corte que são exportados para EUA e Europa – definitivamente uma das melhores carnes que já comi – e olha que não sou muito carnívora, não, gosto mais de peixes e frutos do mar, mas apesar de ser brasileira, em questão de carnes e modo de fazer o churrasco, gosto mais do argentino, em que a carne fica mais molhada e suculenta, mas gosto é gosto, certo?

Além disso, achei as carnes bem pouco gordurosas e olhando as paredes do restaurante, que exibem os prêmios ganhos em vários campeonatos, vi que eles ganharam um prêmio na França por uma das carnes com menos colesterol do mundo e que isso é que impulsionou a abertura do restaurante. Mais um motivo para experimentar, né?

É importante fazer reserva, pois a maioria dos restaurantes do Puerto Madero é muito concorrida e não é legal ficar esperando por uma mesa. Fiz pelo site mesmo e deu super certo. Pedi uma mesa com vista para o rio da Prata e isso faz muita diferença sim!

O lugar é incrível e a decoraçao de muito bom gosto, mas comer aquele banquete de frente para o rio com a vista da “Puente Mujeres” nao tem preço. Para a comida existe Mastercard :).

Tudo começa com uma entrada que te simples nao tem nada, tem até pao de queijo! De aí já dá para imaginar que muitos brasileiros passam por lá…

Depois vem a carne acompanhada de batatas souflé, que sao muito típicas na Argentina e que nós adoramos. A carne perfeita: suculenta, saborosa, macia por dentro e com uma casquinha por fora.

Para terminar um copinho de limoncello da casa. Almoço perfeito!

Argentina · Buenos Aires

Buenos Aires | Chá da Tarde no Hotel Alvear

Quer sentir-se na Europa estando na América? Vá para Buenos Aires! A cidade tem estilo parisiense, costume espanhol – ‘siesta’ e a tradição inglesa do five o’clock tea. E quando estiver caminhando pela Recoleta, não deixe de dar uma paradinha no Hotel Alvear para experimentar um autêntico high tea, como dizem os ingleses.

O chá é servido no salão L’Orangerie do hotel que fica dentro de um jardim de inverno – o Jardin d’Hiver.

Passamos lá por volta das 16h e estava bem cheio. É bom reservar antes, principalmente aos sábados, ou corre-se o risco de ficar sem o chá – reservas online ou pelo telefone 5411 4808.2949.

A partir daí foi só saborear os deliciosos bolos, mini pâtisserie, tarteletes de frutas, sanduíches de salmão e mascarpone, docinhos entre outras delícias preparadas pelo Chef Pâtissier.

Quanto aos chás, uma seleta carta é apresentada percorrendo uma variedade de chás verdes, pretos e blends, além dos tradicionais chás saborizados exclusivos do hotel como o “Blend Alvear” que é uma mistura de chá preto, amêndoas, cítricos e pétalas de rosas. Delicioso!

A louça do jogo de chá é de Limoges, na França. Uma atração a parte.

E pra finalizar não dispense o carrinho de sobremesas e escolha o mil folhas de creme de baunilha. Mais tradicional impossível!

São três opções de chá: pedimos o completo, chamado ‘Té Alvear’, que serve duas pessoas e sai por 200 pesos, cerca de R$65. Mas vale o preço porque são tantas guloseimas que dá para pular o jantar.

Hotel Alvear

Salão L”Orangerie – Av. Alvear, 1.891. Funciona de segunda a sábado, das 16h às 19h, e aos domingos, das 17h às 19h.

Argentina · Buenos Aires

Buenos Aires | Como escolher o melhor Show de Tango?

É impossível passar por Buenos Aires e resistir ao Tango. Eu, como una buena tanguera de carteirinha, tenho até o CD dos melhores tangos com o Julio Iglesias que pedi pro meu avô de aniversário quando tinha 10 anos #brega.

Como já comentei em alguns posts morei uns anos em Rosário, na Argentina e lembro que a primeira vez que visitamos Buenos Aires, fiz meus pais me levarem na Av. Corrientes, 348 da letra de um dos tangos de Gardel. Que decepção, pois quando enfim econtramos o número ( a avenida é enorme) era só um galpão antigo com o número todo rebuscado. Também não sei o que eu esperava, acho que me empolguei com a letra… até meus pais se decepcionaram de tanto gás que eu tinha colocado neles… rs

Na verdade o número foi escolhido pela rima e para agradar aos inúmeros turistas inconsolados, a Associação de amigos da Avenida Corrientes decidiu pintar a porta de uma garagem subterranea… nada a ver com o lugar da música: todo a media luz, sin porteros ni vecinos, adentro coquetel y amor….

Av. Corrientes, 348
Show de Tango no Caminito

O Tango faz parte da vida dos porteños seja com dos shows de rua, ou com as charmosas casas de tango, as chamadas tanguerías, estas voltadas principalmente para os estrangeiros. Eu, como quem me conhece sabe, detesto fazer programa de turista, então das que fui gostei das mais autenticas, mas algumas turistonas tambem tem seu charme e são cheias de glamour. No Señor Tango, por exemplo, tem até cavalos brancos no palco…

A primeira casa que fui quando tinha uns 14-15 anos foi a Michelangelo (Balcarce, 433, San Telmo). Fica em um prédio do século XIX e é talvez uma das casas mais refinadas e caras. Oferece jantar e show de tango, com pratos elaborados pelo chefe Francis Malmann.

Fachada Michelangelo (Foto Site)

Outro lugar que eu adoro é a Esquina Carlos Gardel (Carlos Gardel, 3200, Almagro), pois é uma das poucas que fica no bairro onde nasceu e se criou Carlos Gardel. O espetáculo é excelente e também há opção de jantar.

Uma dica, que vale para todas as tahguerias é pular o jantar e chegar somente depois no horário do show. O preço sai bem mais barato. Por exemplo, o show na Esquina Carlos Gardel, na paltéia, sai US$94, mas se quiser Show+Jantar sai por US$140.

Esquina Carlos Gardel (foto site)
Orquestra (foto site)
Show

Uma boa pedida é passar o Natal ou o Ano Novo em uma dessas casas porque além do combo Ceia+Show há uma festinha de arromba depois da meia-noite com direio à Champagne, confete e serpentinas… É bem divertido e um programa diferente para essa época do ano. Mas de novo, prepare a carteira, porque se os preços já são caros normalmente, nas datas festivas sobem mais ainda. No Natal de 2008, pagamos US$250 por pessoa no Señor Tango, com transporte incluso (normalmente já é oferecido de praxe pelas casas) porque ninguém merece ficar procurando táxi e lembrar o nome da rua do hotel depois das tacinhas de champagne… bem pensado.

O Señor Tango, na minha opinião, é a casa mais turistona de todas e cheia de brasileiros. Tem um gran finale em que os convidados são chamados a subir ao palco e tirar os dançarinos e dançarinas para o Tango, bem no estilo, gringos + mulatas do Sargentelli #desenterreiessa. Não recomendada para os tímidos.

Señor Tango (foto site)

Outra casa bem tradicional, que também fica em San Telmo é El Viejo Almacén (Av. Balcarce, 431, San Telmo). É bem menos hollywoodiano e fica-se bem perto dos bailarinos. É possível até ser ‘alvejado’ pela ponta de alguma sapatilha rs.

Fachada El Viejo Almacén
Vista do palco da mesa de jantar
Show

Mais um lugar que valhe a pena conhecer é a Esquina Homero Manzi. Construída em 1927 foi síbolo do tango na época de 40. Há também aulas de tango de 1h de terça a sexta das 19h as 20h.

Américas · Argentina · Buenos Aires

Buenos Aires e seus Cafés Históricos

Eu adoro chá e adoro mais ainda se for um high tea. E quanto mais antigo e rococó melhor! E Buenos Aires nesse quesito não deixa nada a desejar aos salões de chá Europeus e o que não faltam são opções. Fiz uma seleção dos meus preferidos:

Café Tortoni (Avenida de Mayo, 825, Buenos Aires) – O Café mais lendário de Buenos Aires frequentado por Carlos Gardel. Não deixe de experimentar o típico sanduíche Carlitos e os autênticos alfajores de maisena. Programe-se para assistir a um show de tango. Leia o post sobre o Café Tortoni aqui.

L’Orangerie – Alvear Palace Hotel (Ayacucho 2.027, Recoleta (Hotel Alvear)) – Uma experiência imperdível de um típico chá Inglês em Buenos Aires. Ambiente requintado – um lindo e iluminado jardim de inverno, serviço impecável e doces e ‘pastries’ delicados e deliciosos. Não deixe de experimentar o ‘Blend Alvear’, o meu preferido e no final não dispense o carrinho de doces e vá de mil folhas de creme, mais tradicional impossível. Reserva obrigatória. Leia o post sobre o Chá da Tarde no Hotel Alvear.

Café do “El Ateneo Grand Splendid” (Av Santa Fe 1860, Recoleta, Buenos Aires) – O teatro foi fechado e adquirido, em 2000, pela cadeia de livrarias Yenni. A adaptação do espaço se manteve fiel à estrutura do teatro. Só que fileiras de estantes substituem as de poltronas. No antigo palco, hoje um café, pode-se folhear livros e ouvir música. Não perca a torta mousse de champagne. Post sobre El Grand Ateneo Splendid aqui.

Café Las Violetas (Av. Rivadavia, 3899, Almagro, Buenos Aires) – No Bairro de Almagro, no final da Rivadavia fica um dos mais antigos cafés de Buenos Aires. O lugar foi tombado como “lugar histórico da cidade” em 1998 e em 2001 foi todo restaurado e transformado em restaurante e confeitaria. Leia o post detalhado aqui.

Café La Biela (Av. Quintana 600, Recoleta, Buenos Aires) – Café histórico de Buenos Aires localizado na Recoleta com vista para a Igreja Nossa Senhora do Pilar e Cemitério da Recoleta. Um típico bar para ‘una picada’ e também salão para chá da tarde. Frequentado por reis, filósofos e artistas nas décadas de 20 e 30 é um dos mais famosos da cidade. Endereço – Av. Quintana 600, Recoleta, Tel.: (5411) 4804.0449 / 4135

LaBoutique de Jean Paul Bondoux (Ayacucho, 2027, Recoleta, Buenos Aires) – Uma extensão do restaurante La Bourgogne do Hotel Alvear com, a Boutique de Jean Paul Bondoux atende em uma portinha na rua Ayacucho que esconde os melhores ‘macarons’ (na minha opinião) do mundo. A Ladurée que me perdoe, mas o chef Jean Paul ganha!

 

 

Argentina · Buenos Aires

Buenos Aires | Passeio pelo Delta do Tigre

O “Tigre” é um conjunto de ilhas, reserva natural da floresta e da fauna nacional. No percurso da Capital Federal até o Tigre, situam-se os principais municípios da Grande Buenos Aires: San Fernando, San Isidro e Vicente Lopez. Pela sua proximidade com a capital, a região transformou-se em um lugar privilegiado de residência.

Como chegar

A forma mais fácil e barata de se chegar ao Tigre é de trem. Pega-se o trem na estação de Retiro e a viagem toda custa menos de ARS 2 pesos por pessoa e dura pouco mais de 40/ 50 minutos.
Imagem
O trem parte e faz paradas que você pode descer e embarcar novamente a cada 30 minutos.

Imagem
Estação San Isidro

Fizemos uma parada na estação San Isidro, que tem um mini shopping com com restaurantes, a sorvetria Freddo e um mini mercado onde se pode comprar os mesmos vinhos de BsAs por ARS5. Vendem até em embalagem Tetrapack.

Imagem
Feira de Artesanatos
Imagem
Sorvetria Freddo

Passeio de Catamarán

Embarcamos novamente e chegamos ao Tigre. No Puerto de Frutos há lanchas e catamarans que fazem passeios pelo Delta. O passeio de Catamaran é bem tranqüilo e custa cerca de 30 pesos por pessoas. Dura cerca de 30-40 minutos. Foi nesse dia que encontrei a Elisabeth Savala – a atriz da Globo.
Imagem

Imagem
Interior do barco
Imagem
Encontramos a Elisabeth Savala no Catamarán

Parque de la Costa e Cassino Trilenium

O passeio pelo Delta do Tigre engloba o encontro de três rios: o Tigre, o Sarmiento e o Luján. Às margens do Tigre, está o Parque de la Costa, que é o maior parque de diversões da Argentina, onde são realizados alguns shows e há opções gastronômicas. Há muitas casas e os moradores constroem decks para o rio, para que possam ter acesso às suas águas. Vi muita gente tomando banho no rio e passeando em canoas.
Imagem
Imagem

Faz muito frio  na parte de cima do barco, mas dá para tirar muitas fotos legais:
Imagem

Imagem

ImagemLoading...ImagemLoading...Imagem
Há também o Cassino Trilenium ao lado do Parque de La Costa e uma Feira de Artesanatos em frente. É um dos cassinos mais modernos da Argentina; tem 20.000 metros quadrados distribuídos em três andares, onde há mais de 60 mesas de jogo, roleta, blackjack, Ponto e Banca, e um salão VIP. Também conta com diversos espetáculos musicais e um exclusivo restaurante. Abre todos os dias.
Loading...Imagem