Espanha · Europa · Granada

Roteiro de 2 dias em Granada (com restaurantes)

Chegamos em Granada de trem a partir de Sevilha em cerca de 3 horas. Ficamos na Pension Suecia, que fica em uma vilinha toda florida e bem tranquila bem no centro histórico da cidade.

A Pousada é simples, mas linda, toda florida e com uma varanda incrível com vista para a Alhambra onde é servido o café da manhã, que é mais do que maravilhoso e completíssimo!!

O atendimento é nota 10 também, é uma pousada familiar e todos sao muito atenciosos.

Chegamos de manhã e já aproveitamos para começar a conhecer a cidade. Descemos a rua Molinos e Pavanera até chegar à Catedral de Granada.

As lojinhas perto da Catedral são uma atração à parte. Você vai encontar de tudo por lá, desde armaduras, facas, espadas até muitos, mas muitos tipos de chás naturais, de tudo o que você possa imaginar, além de frutas secas, geleias e temperos.

A influência árabe aqui já é muito forte e isso se reflete tanto na gastronomia quanto na arquitetura.

As casas de chá são outro reflexo da cultura árabe e sao um ponto turístico indispensável, principalmenet para quem adora chás… ou nao… simplemente vá! O melhor lugar para conhecer uma é nas Calles Caldedería Vieja e Nueva que também concentram uma grande variedade de tendas e lojinhas árabes. A decoração é toda árabe com azulejos, mesas e cadeiras de ferro, bulinhos e bandejas de prata e muita comida árabe.

Há várias, escolha a que mais gostar e desfrute, pesquisei uma seleçao no Google aqui. Escolhemos a Tetería Alibaba para a hora do almoço poque ficava em uma pracinha, a Plazeta San Gonzalo, na porta da Igreja de mesmo nome, em um lugar bem tranquilo e protegido dos turistas.

Fazia calor e queríamos sentar do lado de fora e tivemos a sorte de ter música ao vivo bem em frente!

Além dos pratos árabes delicioso (e preços bons) como kafta, tabule e homus também pedimos uma ‘cachimba’ que é o nosso arguile. A seleção de chás e doces árabes também é ótima.

Nos perdemos pelas ruazinhas até a Plaza Nuova que é a principal da cidade. Lá pegamos o ônibus de turismo (que custa 8 Euros!) para irmos para os lugares mais distantes como o Mirante de San Nicolau.

Foi bem legal fazer um tour pela cidade toda: as Universidades (30% da população e Granada é de universitários), a orla do rio, as várias pracinhas, e o ponto alto do passeio o bairro de Albaicin, outra parada obrigatória.

Albaicín é um dos bairros mais antigos da cidade, com casinhas brancas pintadas de cal (como as casinhas gregas), o mirante de San Nicolau, com uma das vistas mais bonitas da cidade e as Cuevas que são restaurantes + shows de Flamenco ideias para serem visitados no fim da tarde início da noite. Uma das mais famosas é a Cueva Canastera que custa 22 Euros (Espetáculo + Consumação) e o show começa às 21:45. Para quem quiser visitar o bairro só à noite ele também buscam no hotel e (Transporte + Consumação + Show) sai por volta de 28 Euros. Reseva somente pelo e-mail (info@marialacanastera.com). Nós nao fomos, mas é bastante recomendado por lá.

De lá paramos na Alhambra já que os ingressos tem hora marcada. Falo mais sobre isso no próximo post.

Já no fim do día, pegamos novamente o ônibuzinho de turismo, que passa a cada 30 minutos na saída da Alhambra, e descemos novamente até a Plaza Nuova, que é o ponto de referência da cidade.

Fuja dos restaurantes pega-turista da praça e pegue a rua Elvira, à esquerda da praça, onde estão os melhores barzinhos, restaurantes e casas de chá da cidade e depois à esquerda na rua Almireceros. Vá direto ao melhor bar de Granada o Bodegas Castañedas e me agradeça depois! Mas não se confunda porque o bar é tão famosos que dois outros bares abriram com o mesmo nome do lado! O verdadeiro Castañedas fica na Calle Almireceros 1-3.

É o típico bar de tapas Espanhol, eu adoro os bares/ pubs da Europa em que você vê desde o avô até o neto, lotado!

Para os pratos você pode sentar nas poucas mesas da casa, para tapas e vinhos/ cerveja é no balcão ou encostado nos barris de vinho.

Na Espanha a maioria dos bares tem poucas cadeiras porque os espanhóis entram, tomam uma taça de vinho, comem uma tapa e vão embora ou vão para outro bar.

Aqui você vai comer as melhores azeitonas da sua vida. Aliás a Espanha tem as melhores azeitonas marinadas em um tempero especial que só existe lá! E tem mais: Granada é a cidade das tapas. Você não precisa comprar nada para comer, basta pedir uma bebida e pronto, tapas, outra bebida, outra tapa.

E no Castañedas as tapas são enormes e maravilhosas e o vinho da casa ótimo. A cada taça recebíamos: azeitonas, embutidos, paella sevillana (de frutos do mar), paella com macarrão (muito comum por lá, usam o macarrão ao invés do arroz – muito gostosa), linguiças diversas (tipo salame) e outros. Fomos lá três vezes de tão bom – comida e ambiente se completam!

No dia seguinte, para passar o tempo até o horário do nosso vôo de volta à Barcelona, fomos em outro muito bom, mas com ambiente mais moderninho, o Restaurante Carmela onde as tapas também eram maravilhosas: carne assada, batata recheada com cream cheese e bacon, frango empanado com molho picante – e, tudo de graça!

Basta pedir uma taça de vinho ou cerveja! Além disso, o restaurante tem mesinhas fora e fica em uma pracinha super tranquila e acolhedora. Vale muito a pena!