Montevidéu · Uruguai

Montevidéu | a capital da Parrilla e do Chivito

De Colônia del Sacramento a Montevidéu

Às 9h saímos de Colônia rumo a Montevidéo, uma viagem de cerca de 180km, com ônibus da empresa COT. Você compra a passagem na rodoviária mesmo, e dependendo da época do ano é bom comprar com antecedência.

Compramos um dia antes da viagem. Ônibus pontual e confortável, no entanto o embarque é uma bagunça. Eles têm vários ônibus que saem no mesmo horário, mas só chega um de cada vez, e todo mundo queria embarcar no primeiro. Depois de muito empurra-empura (e ainda tendo que entregar as malas para o motorista colocar no bagageiro) conseguimos entrar.

O caminho é muito bonito e não vale dormir. No início a estrada é cercada por palmeiras e logo após avistam-se os pastos. Dizem que no Uruguai há 4 vacas por habitante. Deve ser verdade, pois a paisagem que mais se vê no caminho é esta:

Loading...

City Tour

Chegamos ao Terminal Três Cruzes às 12h. Este terminal é bem grande. Parei em uma agência turística dentro do terminal, próxima à saída dos táxis, do lado esquerdo da porta de saída (não lembro o nome) para pedir um mapa da cidade. O cara que me atendeu foi tão gentil, me mostrou os principais pontos da cidade, e acabei fechando um city tour lá mesmo. Como iria ficar pouco tempo, não daria para fazer tudo a pé como fiz na Argentina, e eu já estava meio cansada. O valor foi cerca de 250 pesos por pessoa (R$1 = 10 pesos).

Onde ficar

Saímos do terminal, de táxi (10 pesos), em direção ao Ibis onde ficamos. Vale muito a pena. Todos os quartos têm vista para o mar. Ele fica no bairro de Palermo e se localiza em um lugar que posso catalogar como privilegiado dentro de toda Montevidéu visto que está bem próximo ao mar (Playa Ramírez) e por sua vez bem próximo à zona cêntrica (5 min).

A beira-mar de Montevidéu e suas praias são únicas em extensão, pois da praia Ramírez (em direção ao leste) até Carrasco, pode-se desfrutar de 30 quilômetros de beleza e serviços para turistas. A praia mais badalada é a praia Pocitos, onde se realizam campeonatos de futebol, voleibol e esportes náuticos. Quando fui estava lotada e não havia nem espaço para deitar na areia. A praia Ramírez é pequena e bem tranqüila.


Loading...Deixamos as coisas no hotel e fomos dar uma volta por Palermo e pela praça Galícia.

Procuramos um lugar para um lanche rápido antes que o nosso ônibus chegasse ao Hotel às 15:00. Fomos em pub chamado “El Castillo Irlandes” bem atrás do hotel (Gonzalo Ramírez 1483). Aquí provamos pela primeira vez o churrasco uruguaio e descobrimos seus segredos.

Churrasco Brasileiro X Uruguaio X Argentino

Em primeiro lugar “Parrilla” é simplesmente o nome dado ao lugar onde a carne é preparada – para os brasileiros, o nome dado a esse lugar é churrasqueira. O nosso churrasco é o “asado” deles, simples assim.

No Brasil preparamos a carne assada em brasa de carvão e no espeto. Na Argentina e Uruguai existem dois tipos ‘asado’: o ‘asado a la parrilla’, que é feito na churrasqueira e o ‘asado criollo’, com o espeto fincado no chão”. Este último corresponde ao método chamado de “fogo de chão”, maneira como os peões de antigamente, que transportavam gado, assavam a carne.

Mas as diferenças não param por aí. Os argentinos e uruguaios raramente usam espetos. A carne é preparada em grelhas com mais ou menos 45 graus de inclinação, num fogo de lenha muito poderoso, que fica bem perto do ingrediente. Ali, são jogadas as carnes.

Outra diferença está na salga. Enquanto no Brasil as carnes são lambuzadas de sal grosso antes do cozimento, na Argentina elas são temperadas com sal marinho e só a partir do meio do processo.

O resultado é sentido no prato. O sal grosso, deixa a carne mais pesada e o espeto resseca e tira os sulcos da carne.

Prato Típico do Uruguai – El Chivito (ou bodinho?)

Imagem
Além da conhecida empanada, o Uruguai tem com outro prato típico: o chivito. A tradução literal seria “bodinho”, mas não se trata de carne de bode, e sim de um enorme sanduíche de carne bovina na grelha (geralmente lomo ou entrecot), presunto, lombo defumado, lombo comum, bacon e mussarela.

E não é só: maionese, alface, tomate e ovo cozido também acompanham. O prato é tão popular que ganhou versões arrumadinhas nos restaurantes. Pode ser servido no pão ou no prato, com batata frita e salada. Há também a versão canadense do chivito – mais completa. Uma delícia! Pedimos um para viagem (suficiente para nós 2). Preço: 82 pesos ou R$8.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s