Américas · Brasil · Cambará do Sul · Rio Grande do Sul

Cambará do Sul | Cânions Itaimbezinho e Fortaleza

Cambará do Sul fica super pertinho de Gramado, a cerca de 112 km, mas é um mundo totalmente diferente do seu vizinho. A quase mil metros de altua a cidade minúscula esconde uma jóia, os Cânions de Itaimbezinho e Fortaleza que ficam dentro de dois Parques Nacionais impressionantes. Para quem nao é da regiao, os nomes podem parecer desconhecidos, mas certamente você já viu essas imagens na minissérie “A Casa das Sete Mulheres”.

Dois dias sao suficientes para conhecer a regiao e nós nos hospedamos no hotel Parador Casa da Montanha que além de super gostoso tem vista incrível para a Serra. O hotel tem um estilo bem diferente de hospedagem, o Glamping ou camping de luxo, clica aqui para ler o post.

  • Cânion Itaimbezinho

Na manhá do primeiro dia fomos ao Cânion Itaimbezinho que fica quase ao lado do hotel. A estradinha para chegar até ele é de terra entao é preciso ir bem devarzinho. É indispensável alugar carro.

Chegando no Parque há estacionamento pago e a entrada também é paga, cerca de R$10 por pessoa em 2013. A estrutura é boa e o parque todo tem quase 6km de extensao.

É possível fazer 3 trilhas por lá, mas preste atençao nos horário porque você terá que estar de volta antes delas fecharem:

  • Trilha do Cotovelo (entrada das 8:00-15:00)
  • Trilha do Vértice (entrada das 8:00-17:00)
  • Trilha do Rio do Boi (entrada das 8:00-13:00)

 

  • Trilha do Cotovelo

Foi a trilha que fizemos com 6,3 km de extensão porque é a única em que é possível ver 100% do Cânion. Leva-se em média 2h30 de caminhada (ida e volta). O nível é fácil e nós, levamos 1h ida e volta.

Paredoes de 700m do Cânion Ittimbezinho

A maior parte do trajeto, 4 km, é feita por uma antiga estrada do parque. O restante do caminho é feito pela borda do cânion com uma vista maravilhosa.

Chegando ao mirante é possível ver a imagem clássica dos paredões do Itaimbezinho com o caminho do Rio do Boi no meio. Também é possível ver de pertinho as duas cascatas e uma terceira, chamada de Seu Marçal.

Embora tenhamos gastado 1h na trilha, para todo o passeio, incluindo o trajeto até lá é necessário meio dia.

 

  • Trilha do Vértice

A Trilha do Vértice é uma das duas trilhas feitas na parte de cima do Cânion Itaimbezinho e também a de caminhada mais curta, com 1,4 km de extensão. Segundo as explicações do guia do parque leva-se em média 45 minutos de caminhada (ida e volta) e o nível é fácil.

Em seu percurso há mirantes, passarelas e placas. Ao longo do caminho é possível ver duas cachoeiras: a Cascata das Andorinhas e a Véu da Noiva e 25% do cânion. O ideal é sair cedinho entre 8 e 8h30 e verificar as condições do tempo para garantir uma boa visibilidade. Os cânions são lugares com muito nevoeiro e a incidência é menor pela manhã.

Não há lanchonetes e nenhum tipo de infraestrutura nesse sentido. Por isso leve muita água, porque por causa da poeira e o tempo seco, dá muita sede e também um lanche. Leve também protetor solar, boné e uma capa de chuva, caso o tempo vire.

 

  • Restaurante Casarao

Depois da trilha fomos ao restaurante “O Casarão” experimentar o rodízio de galetos, massas e polenta típico do sul. Delicioso e recomendado!

Polenta frita com queijo em cima. De comer de joelhos…

Depois do almoço, seguimos em direção ao Cânion Fortaleza. A estrada para esse cânion fica no sentido contrário, então foi preciso voltar pela mesma estrada até o centro da cidade e pegar a estrada até o Fortaleza que é um pouco mais longe, cerca de 30 km do centro.

 

Esse parque não tem sinalização nenhuma e muito menos infraestrutura turística, mas a vantagem é que você não paga ingresso e nem estacionamento e a visitação é livre.

Você acha as trilhas mais ou menos pelo cheiro, estaciona o carro onde todo mundo estaciona, pergunta daqui e dali, pula uma ou outra porteira e acha o início das trilhas.

O Cânion Fortaleza é o maior de todos os cânions e também um dos mais bonitos. Seus paredões têm 7,5 km de extensão e, em alguns pontos, até 900 metros de altura. O nome se deve ao formato geológico, que lembra uma fortaleza.

Nesse Parque é possível fazer duas trilhas:

  • Trilha do Mirante (3km)
  • Trilha da Cachoeira do Tigre Preto e Pedra do Segredo (3km)

 

  • Trilha do Mirante

Fizemos a Trilha do Mirante, a mais famosa e que te leva direto ao topo de um dos paredões do Cânion.

A trilha tem cerca de 3 km (ida e volta) e permite a visão de 95% do cânion. Em dias claros dá para ver parte do litoral gaúcho. Para subir até o topo leva-se cerca de 1h30min.

Como já estávamos cansados do Itaimbezinho, pegamos um atalho e não subimos tão alto. A vista é igualmente bela.

Aproveitamos para sentar nas pedras e curtir a vista panorâmica dos paredões, do caminho traçado pelo Rio da Pedra, que corre na parte de baixo e do vôo das águias cinzentas que ali vivem e que estão ameaçadas de extinção.

Também é possível fazer a Trilha da Cachoeira do Tigre Preto (3 km) que permite observar 10% do cânion Fortaleza e algumas quedas d’água. Essa trilha leva até à Pedra do Segredo que ficou famosa por se tratar de um bloco de cinco metros de altura e de aproximadamente 30 toneladas equilibrado em uma base de cinquenta centímetros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s