Américas · Bento Gonçalves · Brasil · Rio Grande do Sul · Vale dos Vinhedos

Bento Gonçalves | Degustaçao de vinhos nas Vinículas Dom Laurindo, Miolo e Casa Valduga

Quando fizemos o planejamento de quais vinículas queríamos conhecer em Bento Gonçalves, escolhemos algumas renomadas de que gostamos bastante como a Miolo, a Chandon e a Casa Valduga, mas também fazíamos questão de conhecer uma vinícula mais familiar e foi aí que a Dom Laurindo entrou.

Conversando com alguns amigos tivemos ótimas recomendações e acabamos optando por essa pequena vinícula familiar como nossa primeira parada na Rota dos Vinhos. Para ajudar na definição de quais vinículas você quer visitar, visite o site da Aprovale e veja o mapa interativo da região. Você pode então escolher as que mais quer visitar ou as mais próximas do seu hotel conforme for melhor para você. Inclusive tem algumas indicações dos restaurantes mais conhecidos.

Ela é bem pequena e toda a explicação da sua história acontece logo na entrada onde ficam os barris de madeira com os vinhos fermentando. A seguir seguimos para a loja onde é feita a degustação e você pode levar alguns exemplares para casa. Gostamos bastante do Merlot (linha Premium) , o Tanah (eleito o melhor vinho do Brasil) e o Colheita Tardia (de sobremesa).

Ao contrário das vinículas de Mendoza, em que na maioria não se consegue nem entrar sem reserva, as vinículas do sul são mais tranquilas e recebem quem chegar, é só se ‘enfiar’ em alguma visita que esteja começando. Até tentei reservar de São Paulo, mas só obtive resposta da Casa Valduga.

A visita mais esprada foi na Vinícula Miolo que é uma das mais famosas da regiao. Justamente por esse motivo, o ponto negativo é que muitas excursões param lá e o lugar fica muito cheio. Entramos na recepção, pagamos a taxa que inclui visita + mini curso de degustação dado por uma das enólogas do lugar.

Passamos pelos lugares onde acontecem todas as etpas de vinificação desde a colheita, onde é explicado quais as vinhas que mais se adapataram ao terroir brasileiro, até a fermentação e engarrafamento.

Eles também produzem espumantes e os mais tops são feitos pelo método Champenoise, assim como os da Chandon (Veja o post aqui).  Dentre os espumantes os que mais gostamos foram a linha Cúvee (excelente) e o Moscatel cujas uvas são cultivadas no Nordeste.

Um fato interessante é que o Galvão Bueno possui sua própria vinícula cujas uvas são enviadas para a Miolo, que faz o processo de vinificação dos seus vinhos e os comercializa através da Linha Bueno.

No final fizemos o curso de degustação em que a enóloga ensina algumas técnicas básicas para apreciar um vinho corretamente. Ela ensina a analisar características da cor, do cheiro e do gosto e dá dicas de harmonização. Adoramos!

Todos os vinhos degustados podem ser comprados na loja, claro, mas o atendimento é excelente e inclusive você pode experimentar todos os vinhos que quiser antes de decidir qual comprar. Até mesmo as edições especiais podem ser degustadas.

E a loja é enorme e repleta de opções. Além dos vinhos, há uma variedade enorme de acessórios, queijos, geléias, biscoitos coloniais e uma linha de licores premium excelentes – o de chocolate com amêndoas parace chocolate derretido.

Um detalhe do atendimento é que eles têm um sistema de entrega/ envio para qualquer cidade do Brasil. Então enquanto você compra, o vendedor te acompanha e anota todos os vinhos que você quer, além de trazer as amostras para degustação. No final, eles embalam e enviam tudo para sua casa, não precisa se preocupar com excesso de bagagem . O frete para São Paulo é de R$30 a cada 6 garrafas. Nossa encomenda chegou intacta em 15 dias. Aprovamos!

A Vinícula Casa Valduga é uma das melhores vinículas do sul e achamos na medida certa entre industrial e familiar. O ambinete rústico é extremamente acolhedor, e a loja de vinhos é incrível com um Wine Bar recheado de opções. Há ainda um pequeno vinhedo em que se pode passear, fazer piquenique e relaxar.

Eles oferecem um cursos de vinhos gratuito para os hóspedes e que também pode ser frequentado por não hóspedes. Basta fazer a reserva pelo site. Infelizmente, como nosso vôo do dia anterior atrasou, tivemos só um dia para conhecer as vinículas que tínhamos escolhido então optamos por não fazer o curso que leva a manhã toda.

Entretanto almoçamos no restaurante Maria Valduga, que fica dentro da Vinícula e foi um dos melhores da viagem. É importante fazer reserva no site e como não tínhamos feito tivemos que esperar uns 20 minutos por uma mesa. O restaurante, assim como toda a vinícula , é lindo. No estilo rústico-chique há opções dos vários vinhos da vinícula e antepastos deliciosos.

O cardápio do restaurante é o típico do sul: rodízio de massas, polenta e galeto, mas com toque gourmet. As massas são todas artesanais com os molhos naturais e delicados. O galeto, a raclete (carne moída típica do sul) e a costela são acompanhados por molhos agridoces e geléias picantes. A polenta na chapa fica tostada no ponto ideal. Para a sobremesa há a opção de Pudim de Leite ou Sagú com Creme, que eu adoro. Recomendamos de olhos fechados! Escolha acertadíssima, comida boa e paisagem maravilhoso!

Nossa seguinte parada foi na Vinícula Chandon e contod tudo nesse post aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s