Alemanha · Berlim · Europa

Berlin Alternativa: Kreuzberg e Neukölln

Como falei no post sobre Friedrchshain e a East Side Gallerie, os bairros de Friedrichshain e Kreuzberg estão divididos pelo Rio Spree. Hoje, por uma ação do governo para reduzir o número de fincionários e agentes do governo o bairro passou a chamar-se Friedrichshain-Kreuzberg.

Tomando por base a East Side Gallerie, Kreuzberg fica à oeste fazendo (ou seja, era parte da BDR – Bundesrepublik Deutschland) e Friedrichshein fica à leste, na parte ex-comunista, dominada pela então URSS, a DDR (Deutsche Demokratische Republic).

A Oberbrücke separa os dois bairros e te leva direto para a Skalitzer Strasse uma das mais badaladas de Kreuzberg.

Kreuzberg é conhecido como o bairro turco de Berlin, ou a pequena Istambul, pois a grande maioria dos imigrantes turcos trazidos pelo governo alemão para trabalhar em suas fábricas na década de 60 se estabeleceram por ali. De 1972 a 2005 mais de 500.000 turcos receberam a cidadania alemã.

Reparamos que todas as casas tem antenas parabólicas viradas para o mesmo lado para receber os canais da Túrquia. As crianças até alcançarem a idade obrigatória para frequentar a escola alemã falam somente turco o que explica o alto fracasso escolar do bairro.

O bairro é o berço do hip hop e do grafite por isso não espere grandes monumentos, mas sim a oportunidade de viver o bairro.

Já no fim da ponte vimos um dos grafites mais famosos do bairro, o Blackjump mural do artista italiano Blu.

Para que gosta da arte do grafite o bairro é um museu a céu aberto e invade paredes inteiras de casas e prédios.

Na altura da estação de metrô, Schlesischer Tor está a famosa hamburgueria Burgermeister que realmente tem os melhores hambúrgueres que provamos em Berlin por apenas 4,5€!

A lanchonete fica dentro de um antigo banheiro público e tem fila de pelo menos 1 hora.

As mesinhas são improvisadas e poucas, mas há também a opção de take away. Não perca!

Seguimos reto pela Oppenelstrasse até outro mural interessante, o Yellow Man, pintado pelos Gêmeos.

Giramos à direita na Wrangelstrasse até a altura da Eisenbahnstrasse onde fica o Markt Halle Neun uma espécie de praça de alimentações estilo truck food com comidas do mundo todo, tinha até tapioca.

De lá você pode caminhar uns 20 minutos ou pegar o metrô até a Oranienstrasse, uma das minhas ruas preferidas de Berlin, super badalada e cheia de barzinhos.

Curta o ambiente e se a fome apertar pare na Goldies, uma lanchonete especializada em batatas fritas “especiais” com coberturas que vão desde trufas até pato de Pequin. Excelente!

Depois da comilança descemos a Kottbusser Strasse até a Paul-Linke-Uffer e Maybachuffer, já em Neukölln, ou Neukreuz, que é como os berlinenses chamam a divisa dos dois bairros, nas margens do Spree.

Aqui o clima é o mesmo: perder-se pela ruazinhas e curtir uma taça de vinho em algum dos seus inúmeros café/ restaurantes veganos-vegetarianos-sem-lactose-com-machá. Isso é febre por lá!

Viramos à direita na Pannierstrasse onde está a Berlinburger International, um dos mais comentados de Neukölln. É muito bom, mas o da Burgermeister é melhor, além de mais barato.

Se quiser continuar o passeio, de lá siga até a Hermannplatz e pegue o metrô até a estação Tempelhof (U6), onde está o Tempelhof Dam, um antigo aeroporto transformado em Parque ou viaje duas estações mais, até a Platz der Luftbrücke (U6) e visite o Viktoria Park.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s