Copenhagen · Dinamarca · Europa

Copenhagen: a cidade livre de Christiana e o bairro de Christianhavn

Copenhagen é uma cidade compacta e suas atrações estão concentradas no Centro, na Ilha de Kastellet e no bairro de Christianhavn. Assim como escrevi nesse post sobre o transporte de Copenhagen, fomos ao bairro de Christianshavn de metrô.

 

Vindo do aeroporto nós descemos duas estações antes do Centro da Cidade (Kobenhavn), na Christianshavn, onde fica, além dos canais e casinhas que lembram muito a Amsterdam, Christiana, uma cidade alternativa dentro de Copenhagen.

Christiana nasceu nos anos 60 quando artistas, hippies e sem teto ocuparam terrenos abandonados do exército para criar a sociedade ideal, do amor livre, da maconha livre com suas próprias leis e fora do Capitalismo, uma sociedade anarquista com uma relação conturbada com as autoridades que fazen “vista grossa” para o lugar.

Na verdade me surpreendi bastante quando cheguei, porque havia lido alguns relatos em blogs e acho que a situação hoje deve ter mudado bastante. A placa de bem vindo à União Européia permanece, mas não há mais cartaz proibindo fotos (apesar de que eu tomei cuidado com isso) e apesar de que eles pregarem ser contra o Capitalismo, a área virou um negócio lucrativo. Tem barzinho, restaurante (tudo no estilo feio-sujo-pixado) e até tour turístico a partir das 13:00 por 50 dkk organizado pelos próprios moradores.

Tem várias excursões escolares subindo e descendo as ruazinhas e vez ou outra desviando dos “doidões”. Eu e o Rogério discutíamos sobre o porque de levarem crianças tão pequenas àquele lugar e chegamos a conclusão que deve ser: “Olha só, se você não estudar, vai vir morar aqui”.

Tem muita gente drogada por lá, mas o que me surpreendeu é que tem gente “normal” por lá também morando em chalezinhos bacanas e parecendo que estavam saindo para trabalhar, vai entender…

Mas o lugar em geral é feio, sujo, pixado e parece ter parado nos anos 70. A zona é chamada de “green light district”, tendo como símbolo uma folha de maconha, como uma alusão ao “Red Light District” de Amsterdam.

Nós não fizemos o tour porque fomos pela manhã, mas também confesso que não achei necessàrio. Não entramos muito a fundo nas ruazinhas porque houve um monento que havia tanta fumaça e uns vikings mal encarados que ficamos com receio e fomos embora. Fica super perto do metrô atrás da Igreja Vorfrelserskirke (é só colocar no Google Maps saindo do metrô).

Mas o bairro em si, fora de Christiana, é bem bonitinho, cheio de canais e padarias/ cafés moderninhos. Voltamos para o metrô e agora sim descemos na estação de Norreport e caminhamos poucos metros até a Rådhuspladsen praça onde está a Prefeitura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s