Alemanha · Europa · Ingolstadt

Outlet-Village e Museu da Audi em Munique (Ingolstadt)

Semana passada, fui a trabalho para Munique para participar de um workshop de RH em uma das empresas do Grupo: a AUDI!

Foram dois dias de Workshop e a sensçao térmica chegou a -18C! Andar na rua era impossível porque o rosto começava a congelar e a doer instantaneamente.

Sorte que passei 99% do meu tempo dentro do escritório/ hotel/ restaurante e chegávamos de carro já dentro da fábrica, no quentinho. Nao tínhamos que sair para nada, até lanchinho tinha na sala de reunioes.

 

Foi a primeira vez que visitei a fábrica e fiquei encantada com o tamanho (são mais de 46 mil empregados) e com a modernidade e beleza dos escritórios. Fiquei no Kult Hotel Ingolstadt e achei muito bom.

Na primeira noite jantei no restaurante do próprio hotel, que é um italiano incrível.

Na segunda noite, depois de um dia cheio de trabalho, jantei com a equipe em um restaurante típico bávaro, bem no centrinho histórico da cidade, que é um charme. Recomendo bastante também, o Schwanzer Rutschn.

Justo na entrada da fábrica, ao lado dos escritórios de Serviços Financeiros e RH, estão o Audi Forum que engloba um Centro de Clientes da Marca + Museu da Audi que é aberto à visitação do público.

 

O Centro de Clientes é onde os compradores vão retirar seu carro produzido diretamente na própria fábrica. Baita trabalho de fidelização de clientes, não?

Na mesma área fica o Museu da Audi onde estão todos os carros clássicos da marca. A entrada simples custa 2 e a visita guiada de 1 hora 6. Eu optei pela visita guiada porque queria conhecer um pouco da história da fábrica.

O fundador, August Horch, criou a montadora em 1899 em Zwickau, na Saxônia, onde começou a fabricação dos primeiros carros de luxo do mercado.

A carroceria toda feita em madeira, mas já com os pneus de borracha. Um carro, naquela época custava o mesmo valor que uma residência em Berlim. Somente a classe alta tinha acesso a esses automóveis.

Note que o volante ficava do lado direito do carro porque era a posição do cocheiro. Com o tempo, eles perceberam que para fazer curvas ou ultrapassar, ter o volante do lado esquerdo do carro deixaria tudo mais fácil e então trocaram a posição.

Depois de uns anos, Horch brigou com seus sócios e teve que sair da sociedade abandonando o uso do seu próprio nome! Ele então buscou como alternativa, a tradução do seu nome ao latim e assim surgiu a marca Audi que mudou o foco e passou a produzir carros de médio porte.

Na mesma época, surgiu então a DKW com o primeiro carro popular do mercado, produzido com o motor de duas motocicletas!

Infelizmente veio a quebra da Bolsa de Nova York em 1928 e das 60 montadoras que existiam na Alemanha só sobraram 16! As que sobraram foram obrigadas a associar-se para conseguir sobreviver e surgiu a Auto Union da união da Audi + Horch + DKW + Wanderer.

Com essa união, a Auto Union passou a ser a mais importante produtora de automóveis da Alemanha. Dona de um seguimento completo com a Horch produzindo carros de luxo, a Audi e a Wanderer, carros de porte médio e a DKW, carros populares, a Auto Unión começou a produzir carros de corrida, o primeiro com um motor de Ferdinand Porsche, a fim de divulgar seu nome no mercado.

Sentiu-se a necessidade de um novo logo e esse foi o momento em que surgiram as quatro argolas entrelaçadas. Um modelo exclusivo foi desenvolvido para lançar o novo logo no Salão do Automóvel.

Com a chegada da 2ª Guerra Mundial, o leste da Alemanha foi dominado pela URSS que aniquilou todas as montadoras de automóvel da época, inclusive a Auto Union que ficava em Zwickau.

Com o fim da Guerra, a Auto Union, decidiu reabrir, só que dessa vez em Ingolstadt, onde a fábrica da Audi está desde então. Como Munique e toda a região haviam sido devastadas, Ingolstadt era a única possibilidade, pois ali estavam abandonados os galpões usados pelo exército na guerra.

Em 1958 a Daimler-Benz comprou 87% da Auto Union e os carros passaram a ter um motor Daimler. Os carros começaram a ter cada vez mais sucesso no mercado com seus modelos super modernos e americanizados para a época.

Pouco depois, em 1962, a Daimler deixou a Auto Union e ela foi comprada pelo Grupo Volkswagen que passou a utilizar suas instalações para a fabricação dos fusquinhas. O nome Audi foi adotado, pois era o único que ainda estava disponível e não havia sido vendido.

Os engenheiros da Audi eram proibidos de fazer qualquer desenvolvimento de novo veículo até que dois destemidos, em sigilo desenvolveram um modelo super moderno que foi aprovado pelo presidente da Volkswagen e a Audi recebeu carta branca para começar seu próprio desenvolvimento e produção e alcançou o sucesso que tem até hoje..

Na saída do Museu além de uma lojinha de souvenirs há um restaurante bem bacana, todo iluminado e com vista para a fábrica.

Bem em frente, dentro dos escritórios, e aberto ao público, é possível ver os modelos novos da Audi e inclusive entrar nos carros.

Horário de Abertura: Seg-Sex das 9:00-18:00 / Sab e Dom das 10:00-16:00

Endereço: Audi Forum – Auto Union Strasse, 1, 85045, Ingolstadt, Alemanha

 

Ingolstadt Village Outlet

Você pode emendar sua visita ao Museu da Audi com o Igolstadt Village Outlet que fica a uma distância de só 7 km e terminar seu dia fazendo umas comprinhas com desconto . Os preços na Europa não são compráveis com os dos EUA, mas são bem mais baratos que os do Brasil com certeza. E por ser um Outlet as lojas são obrigadas a vender as peças com preço mais baixo.

Eu já fui no Designers Outlet (que é da mesma rede) em Wolfsburg e os preços compensam sim, principalmente se você não pretender ir aos EUA para fazer compras e está de férias por Munique. Lembro, por exemplo, que uma calça jeans da DIESEL saia por cerca de 70-90€. As lojas disponíveis você pode ver nesse link.

Horário de Abertura: Seg-Sab das 10:00-20:00

Endereço: Ingolstadt Village – Otto-Hahn-Strasse,1, 85055, Ingolstadt, Alemanha

 

Como chegar ao Museu/ Village-Outlet

Ingolstadt fica a 87km de Munique e é possível chegar de carro alugado, trem, shuttle, táxi ou Uber.

De Munique

Basta pegar um trem na Estação Central de Munique até a Estação Central de Ingolstadt (20€). De lá pegue um táxi até o Museu ou o Outlet (15€).

Existe um Express Shuttle (22€) e que sai do centro de Munique (em frente ao Hotel Sofitel) e te deixa na porta do Outlet. De lá pegue um táxi até o Museu da Audi. São 7 km tanto para um quanto para o outro e te custará uns 15€ de táxi cada perna.

Do Aeroporto de Munique

Existe um Airport Express Shuttle (22€ ) que sai do aeroporto e te leva diretamente ao Outlet. De lá é só pegar um táxi até o Museu da Audi que serão somente 7 km de distância (15€).

De Ingolstadt para Munique

Pegue o Shuttle do Outlet (22€ )de volta ao centro de Munique ou vá de táxi até a Estação de Trens de Ingolstadt (15€ )e de lá pegue um trem até a Estaçao Central de trens de Munique (20€).

O caminho tanto de ida quanto de volta varia entre 40 minutos e 1 hora.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s