Américas · Bolívia · Salar de Uyuni

Salar de Uyuni | 2º dia: A região de Sud Lipez

Nosso segundo dia no Salar de Uyuni começou cedo com um super café da manhã no restaurante do Hotel de Sal. Nosso guia que era 1/3 brasileiro, 1/3 argentino e 1/3 bolivianos se juntou a nós e começou  a nos explicar a programação do dia.   O Rodrigo, que é o dono do hotel, cuida de todos os detalhes pessoalmente. Ele é muito atencioso e na partida nos presenteou com um vinho reserva da região.

Salar de Uyuni

Partimos então no nosso 4×4 em direção à cidade de Uyuni com o motorista e nosso guia. Um detalhe que eles prestam muita atenção no hotel é oferecer um guia que fale a sua língua mãe. Há guias que falam Inglês, Alemão e até Japonês.

Salar de Uyuni

Os guias ficam a sua disposição não só durante os passeios, mas também quando você está no hotel se quiser organizar alguma atividade diferente ou tirar alguma dúvida.  A única coisa que não gostamos tanto é que o guia almoça e janta com você o que eu acho que tira um pouco a privacidade, mas nada demais já que eles são bem animados.

Salar de Uyuni

Nossa primeira parada foi no Cemitério de Trens que fica a 3km de Uyuni. Trata-se de um amontoado de trens abandonados que são o que sobrou das linhas férreas construídas no século XIX para escoamento da mineração.

Salar de Uyuni

A partir daí viajamos durante mais de duas horas pelos caminhos de areia e cascalho de Sud Lipez, no extremo sul da Bolivia: inóspito, selvagem e praticamente desabitado, onde as altitudes se mantêm sempre acima dos 4.000 metros.

Salar de Uyuni

Passamos por paisagens exuberantes até chegarmos ao Valle de las Rocas onde há várias esculturas naturais de pedras de origem vulcânica.

Salar de Uyuni

Ao longo do caminho a visão do Vulcão Ollage que nos seguiu por grande parte do tempo. Ele está situado na Cordilheira dos Andes e ainda está ativo. Fica a 5870 metros e é possível ver a fumacinha saindo dele. É o único vulcão ativo da Bolívia e faz fronteira com o Chile.

Salar de Uyuni

A primeira parada foi na Lagoa Cañapa que são rodeadas de bórax, um mineral muito usado na produção de detergentes e cheias de flamingos.   Os únicos seres que ali habitam são da espécie ‘frozen flamingo’ que desenvolveram um sofisticado sistema digestivo capaz de fazer bom proveito dos poucos recursos alimentícios encontrados no lago.

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

E são justamente esses alimentos, em especial uns pequenos camarões rosa existente nas lagoa, que fornecem uma proteína específica responsável pela sua cor rosada.

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Nessa área fizemos uma parada para um almoço tipo lunch box bem gostoso que havia sido preparado pelo hotel.Conseguimos avistar alguns animais como vicuñas, raposas, coelhos e llhamas.

Salar de Uyuni

A próxima parada foi na Lagoa Hedionda ou fedida que recebeu esse nome pelo cheiro de ovo podre que exala devido a alta concentração de gás sulfidrico na água. No local, inclusive, é proibido fumar porque o gás é inflamável.

Salar de Uyuni

Em seguida surge a Laguna Honda, uma pequena lagoa com apenas 10cm de profundidade e também cheia de flamingos.

Salar de Uyuni

Começamos então a travessia do Deserto de Siloli onde vimos a ‘Arbol de Piedra’ que foi esculpida pela milenar ação do vento.

Salar de Uyuni

Enfim chegamos ao Hotel ‘Tayka del Desierto’ onde passamos a noite. A história do hotel é bem interessante, pois é fruto de uma cooperativa de moradores locais que o construíram e que nele trabalham para viver.Como o hotel é longe de tudo e o povoado mais perto fica a 1 hora de distância, os moradores revesam as atividades e dias de trabalho.

Salar de Uyuni

Ele é todo construído de pedras e bem caprichado e o  ponto alto do quarto para mim foi o banheiro que não tem teto, porque nessa área nunca chove, e você toma banho debaixo de um céu estrelado incrível.

Salar de Uyuni

A comida é simples, mas bem gostosa com sopa de quinua de entrada, como é costume na Bolívia, pães assados na hora e carne com batatas.   Não há energia elétrica, somente um gerador que é ligado das 18h às 22h. Então levar uma lanterna é essencial. Veja o post do primeiro dia aqui.

PLANEJANDO UMA VIAGEM PARA O SALAR DE UYUNI?

Reserve seu hotel aqui para Salar de Uyuni

Faça seu plano de saúde aqui para visitar o Salar de Uyuni

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s