Europa · Romênia · Transilvania

Transilvânia: Drácula realmente existiu?

O famoso Castelo do Conde Drácula, ou Castelo de Bran ganhou fama mundial com a publicaçao do livro “Drácula” do escritor irlandês Bram Stocker. Mas Drácula realmente existiu?

Sim e nao. Para entender a história, olhemos no mapa abaixo. Antes de converterse em um reino unificado da Romênia, ela era dividida em três pequenos reinos (como a mioria dos países europeus, daí a origem de tantos dialetos): a Valáquia, a Transilvania e a Moldávia.

Drácula, na verdade foi Vlad Tepes, o prícipe da Valáquia entre 1456 e 1462. Seu pai, da Dinastia dos Basarabs que conseguiram a independencia da Valaquia contra a Hungria, era da Ordem dos Cavaleiros Templários da Alemanha.

O símbolo dos cavaleiros é o Dragao, mas que na Romenia, significava Diabo. Portanto, seu nome, levava o título Draculea (Vlad Draculea) que provenia da Ordem dos Cavaleiros Templários, na verdade.

Como se pode notar pelo mapa acima, a Valáquia sofria constantes ataques do Império Otomano e devido a um acordo entre Reis, ele foi dado como refén ao Império Otomano até os 19 anos. Quando voltou para casa, encontrou seus pais mortos e empalados.

Daí começou a surgir a história que inspirou a Bram Stocker. Vlad foi coroado Rei da Valáquia, e era conhecido por seu carácter duro contra os enemigos, de quem defendia com unhas e dentes seu país, prinicpalmente contra as invasóes do Império Otomano.

Ele é considerado um herói na Romênia, mas como foi assim declarado pelo ditator Ceaucescu, tenho minhas dúvidas se isso é totalmente verdade…

Seu gênio ruim aliado à sua técnica preferida de tortura de seus enemigos, o empalamento, lhe rendeu o apelido carinhoso de Vlad, O Empalador. Diz a lenda que ele costumava jantar assistindo a morte de seus enemigos empalados e que até molhava o pao em seu sangue, dái a lenda da estaca de madeira e que de ele comia sangue.

Mas e o morcego e o alho? Bom a regiao da Transilvania é bastante montanhosa com varias cavernas infestadas por morcegos, daí conectar o morcego vampiro com uma pessoa que come sangue nao é difícil. O alho, além de ser base da culinaria da Romenia, é tido pelo povo como amuleto que afasta o mal.

E por que a Transilvania, se Vlade era príncipe da Valáquia? Bom, primeiro porque Vlad Tepes nasceu na Transilvania, na cidade de Sighișoara e depois, conta a história, que o escritor Bram Stocker nunca havia saído da Irlanda. Ele havia lido livros sobre a Romênia e o Castelo de Bran estava na capa de um deles. Entao daí a ideia de associar esse Castelo ao Conde Drácula.

Portanto, o Castelo de Bran, é o Castelo de Drácula somente na ficçao, porque sabemos que seu Castelo Original ficava na Valáquia, onde hoje é Bucareste, na Cortea Veche, e só há ruinas.

O Castelo do Drácula de Bram Stocker foi construído como uma fortaleza medieval pelo Rei Húngaro no século XIV com dois propósitos: defender a Transilvania das invasoes Otomanas que ameaçavam a regiao e também como ponto de cobrança de tributos para garantir a rota comercial dos carpatos; o lugar servia para recopilar impostos na fronteira da Transilvania com a Valaquia, e era propiriedade dos cidadaos de Valaquia.

O auge do castelo veio em 1920 quando ele foi entregue à Reina Maria da Romênia, como reconhecimento a sua atuaçao como enfermeira na 1ª guerra em 1918 e também por sua postura sempre defendendo seu país. A rainha Maria iniciou entao a restauracao da fortaleza equipando-a com água corrente, 3 telefones, elevador e uma pequena central hidrelétrica, na qual os cidados podiam conectar-se e receber energia em suas casas. Ela também construi vários anexos como um Salao de chá, uma capela entre outros.

Esse palácio era seu segundo lar, mas com a implantaçao da República e do Regime Comunista o Palácio foi confiscado pelo estado, em 1947, e passou para a administraçao pública. Somente 10 anos depois é que ele foi convertido em museu. Ele faz parte de los Top 10 Castelos mais bonitos de Europa e é o lugar mais visitado da Transilvania, cujo roteiro escrevia aqui.

A cidadezinha de Bran é bem charmosinha e antes da entrada do Castelo há uma mini praça de alimentaçao coberta e atravessando a rua um mini mercado de rua com várias comidinhas típicas, artesanato, queijos e souvernirs.

Entrada do Mercadinho Medieval en Bran
Trdelnik, docinho delicioso típico nos países do leste
Os famosos ovos de Páscoa pintados a mao da Romenia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s